Entrada da Cidade

Portus: aumento na contribuição vale a partir de 1ºde abril

A proposta prevê o aumento do percentual descontado dos participantes da ativa de 9% para 27,75% e dos assistidos de 10% para 28,77%

Comentar
Compartilhar
21 FEV 2018Por Vanessa Pimentel08h30
Categoria vai se reunir em duas assembleiasFoto: Arquivo/DL

Trabalhadores portuários se reuniram ontem com representantes do fundo de pensão dos empregados da Companhia Docas, o Portus, na sede do Sindicato da Administração Portuária (Sindaport) para discutir sobre as mudanças que serão implementadas a partir de 1º de abril no fundo de pensão.

A proposta, divulgada em junho do ano passado, prevê o aumento do percentual descontado dos participantes da ativa de 9% para 27,75% e dos assistidos de 10% para 28,77%. Além disso, para os assistidos que têm benefício de R$ 1.500, o desconto passará de R$ 150 para R$ 433,55. Durante a manhã as informações foram passadas aos aposentados. Já o período da tarde foi reservado à ativa.

“Esses valores são inviáveis e isso é preocupante porque, principalmente a ativa, repudiou totalmente a mudança e ameaçou uma debandada em massa, deixando pra trás 30 anos de investimento. Isso é injusto e essa saída forçada dos trabalhadores põe em risco o futuro do Portus”, declarou Valdir Pfeifer Junior, secretário geral do Sindaport.

Agora, a categoria vai se reunir em duas assembleias marcadas para sexta-feira (23) e a próxima terça (27) para estudar o que pode ser feito judicialmente, visando reverter a situação. Também será definida a estratégia de uma possível paralisação dos trabalhadores portuários entre os dias 3 e 4 de abril, caso a proposta vá adiante.

Segundo o presidente do Sindaport, Everandy Cirino dos Santos, a situação está cada vez mais preocupante já que a instituição possui um déficit superior a R$ 3 milhões.

“Infelizmente, essa proposta já foi aprovada pelas Companhias Docas e pelo Ministério dos Transportes. Há anos fala-se da crise vivida no Portus e das dívidas da antiga Portobrás, mas agora quem vai pagar o pato será o portuário, já que quem ainda está trabalhando e contribui com o Portus, terá que pagar ainda mais”, ressalta.

No país, o Portus tem cerca de 10 mil participantes divididos em ativos (1.659), aposentados (4.884) e pensionistas (3.455). O novo plano do Instituto já foi aprovado por todas as Companhias Docas e pelo Ministério dos Transportes.

Colunas

Contraponto