Santos Vacinação 2

Piscina abandonada gera transtorno em Cubatão

Fotos tiradas de um dos apartamentos foram publicadas em uma rede social e mostraram água parada nas piscinas e muita sujeira

Comentar
Compartilhar
24 DEZ 2017Por Vanessa Pimentel11h01
A situação tem causado transtorno para quem mora na redondezaFoto: Rodrigo Montaldi/DL

Há mais de quatro anos a obra de ampliação das piscinas do Centro Esportivo Armando Cunha, no Jardim Casqueiro, em Cubatão, está parada. A situação tem causado transtorno para quem mora na redondeza, principalmente aos moradores do prédio ao lado do Centro.

Na semana passada, fotos tiradas de um dos apartamentos foram publicadas em uma rede social e mostraram água parada nas piscinas e muita sujeira. Uma das moradoras reclamou que o apartamento vive cheio de mosquitos.

Durante a visita da Reportagem um dos funcionários do local explicou que toda vez que chove, as bombas que retiram a água são acionadas para evitar o acúmulo, mas foi possível notar água parada na piscina infantil.

Além disso, o mato tomou conta do espaço e a entrada lateral está fechada com tapumes, que segundo uma moradora, já foram forçados numa tentativa de invasão.

De acordo com o funcionário, o Centro está aberto e oferece atividades esportivas normalmente. A única área que está com as atividades suspensas é a piscina.

“Antes tinha natação aqui, mas desde que a obra começou, as atividades pararam. A arquibancada também foi derrubada e não sabemos quando a obra será retomada”, diz.

Em relação aos serviços de capinação, disse que a Cursan (Companhia Cubatense de Urbanização e Saneamento) era a responsável, mas desde o fechamento da companhia a prefeitura não mandou mais ninguém.

A obra já foi alvo de denúncia encaminhada ao DL em dezembro de 2015. Na época da reportagem, os dados coletados mostraram que a obra estava paralisada desde fevereiro de 2014.

Prefeitura

De acordo com a prefeitura, a reforma do Centro Esportivo Armando Cunha ocorreu de 26/02/2014 até 22/08/2015 e foi concluída, com exceção da piscina e da cobertura, que por problemas financeiros da Administração, precisou ser paralisada. O valor da obra foi de R$ 1.732.486,18, com recurso do Condesb.

Em relação a previsão da retomada do projeto, informou que as duas empreiteiras que iniciaram as obras desistiram do serviço, mas há previsão de que a obra seja concluída até o meio de 2018.

Quanto a retirada da água da piscina e da capinação, afirmou que o trabalho seria concluído até o fim da última semana.

Diário da Copa

RUSSIA 2018
Faltam
dias para a Copa

Colunas

Contraponto