Pref 13 e 14

Chuva ainda castiga região da Baixada Santista

A Defesa Civil de Santos informou que o último boletim indicou um acumulado de 260,4 mm de chuva nas últimas 72 horas

Comentar
Compartilhar
18 MAR 2017Por Da Reportagem18h35
Quase 50 funcionários da Secretaria de Serviços Públicos trabalharam durante todo o dia nos locais de alagamentos para minimizar o problema na entrada da cidadeFoto: Divulgação

Desde a tarde de sexta-feira (17) chove torrencialmente em toda a Baixada Santista. Em vários pontos da cidade de Santos houve alagamento, provocando lentidão nas vias e alguns semáforos não estavam funcionando.

Leitores do Diário do Litoral registraram muitos pontos de enchente na Cidade, como nos bairros Centro, Pompeia, Gonzaga, Macuco, Marapé, Embaré e na Zona Noroeste.

Defesa Civil

A Defesa Civil de Santos informou que o último boletim indicou um acumulado de 260,4 mm de chuva nas últimas 72 horas.

A média prevista para o mês de março é de 280 mm. Do início do mês até hoje, foram registrados 319 mm. Já em fevereiro, a quantidade de chuva acumulada foi de 307,7 mm.

No dia de hoje foram registrados deslizamentos de terra nos seguintes locais:

-  Na Rua 1 do Morro da Boa Vista.

- Morro do São Bento, subida pelo Jabaquara, ao lado do Cefas

- Caminho das Pedras, Morro do Tetéu, Caneleira

- Vila Vitória

- Morro do José Menino, Rua Pedro Borges Gonçalves, quadra G

- Caminho Monsenhor Moreira, Nicho 7, Morro Monte Serrat

- Subida da Rua Tiro Naval, Monte Serrat
Caminho Particular São Jorge, no Morro da Caneleira.

Caiu Muro de Arrimo:
- Rua 2 do Marapé

A CET de Santos informa que a Avenida Nossa Senhora de Fátima permanece alagada nos dois sentidos e intransitável. A orientação é que os carros não tentem passar pelo local e façam desvio pela avenida da praia em São Vicente e Morro da Nova Cintra.

Na Rodovia Anchieta formou-se uma fila de caminhões que aguardam para entrar na Avenida Nossa Senhora de Fátima.

Já a avenida Martins Fontes continua com a pista local interditada para carros. Passando apenas ônibus e caminhões. Nas outras duas pistas o tráfego flui apenas por uma faixa de rolamento, mas sem congestionamentos.

Não há registros de outros alagamentos na cidade devido à chuva ter diminuído.

Quase 50 funcionários da Secretaria de Serviços Públicos trabalharam durante todo o dia nos locais de alagamentos para minimizar o problema na entrada da cidade, fazendo a limpeza das galerias e canais e ainda outras equipes auxiliando nos trabalhos de limpeza de deslizamentos de terras nos morros.

Mutirão contra o Aedes e limpeza de estátua são adiados
 
Devido à chuva na manhã de hoje (18), o mutirão contra o Aedes aegypti previsto para ocorrer nos bairros do Saboó e da Vila Haddad e a limpeza voluntária da escultura de Saturnino de Brito, na orla do Gonzaga, foram transferidos para o próximo sábado (25).

Colunas

Contraponto