01h : 14min

Assine o Diário e o Santista por R$8 por mês no plano atual

ANP lança campanha para combater venda irregular de botijões de gás em SP

Além disso, os estabelecimentos irregulares não oferecem a retaguarda necessária para lidar com o produto

Comentar
Compartilhar
14 JUN 2017Por Agência Brasil21h30

A Agência Nacional de Petróleo (ANP) lançou hoje (14) uma campanha de combate à venda irregular de botijões de gás na cidade de São Paulo. A iniciativa coordena ações de fiscalização com a divulgação de informações sobre os riscos da venda não autorizada aos consumidores. Para isto, foi elaborada uma cartilha sobre a forma de uso do gás liquefeito de petróleo (GLP) e a importância da manutenção e garantia oferecida pelas empresas autorizadas.

“Além disso, tem a questão da segurança da circunvizinhanças das empresas clandestinas, que armazenam botijões de gás sem ter as condições mínimas exigidas pela legislação”, acrescentou o chefe de fiscalização da ANP em São Paulo, Roberto Saldys. Ele destacou que para serem autorizadas a vender botijões, as empresas devem se adequar a uma série de normas que minimizam os riscos de acidentes.

Acidentes

Além disso, os estabelecimentos irregulares não oferecem a retaguarda necessária para lidar com o produto. “O risco é de vazamento de GLP, sem que alguém autorizado venha fazer a manutenção, corrigir esse erro ou defeito do botijão. Esse vazamento pode causar uma explosão ou incêndio, são casos muito comuns que acontecem”, enfatizou.

Em 2016, o Corpo de Bombeiro registrou 3,7 mil casos de vazamento de GLP, com ou sem incêndio associado. Neste ano, já foram feitos 1,7 mil atendimentos envolvendo problemas com botijões de gás.

Para enfrentar a venda irregular, a ANP também quer incentivar os consumidores a denunciarem os pontos de venda não autorizados. Segundo o chefe de fiscalização, os compradores devem estar atentos aos lacres de garantia nos botijões, à placa que credencia o estabelecimento com número da ANP e também a consultar a relação de vendedores autorizados na página da agência.

De acordo com Saldys, os vendedores irregulares compram, em algum momento, de empresas credenciadas. São justamente esses pontos que a ANP quer identificar. “O nosso principal objetivo é descobrir quem fomenta o gás clandestino. Justamente é essa campanha que estamos fazendo”.

As denúncias podem ser feitas pelo telefone 0800 970 0267 ou pela página da ANP.

Segundo o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo, existem na cidade de São Paulo 645 distribuidores autorizados e 11,5 mil no estado de São Paulo. O consumo médio mensal no estado é de 6,4 milhões de botijões, 20% dos 33 milhões vendidos nacionalmente.

Colunas

Contraponto