X

PERDA NA MÚSICA

Morre o músico Bebeto Castilho, integrante do Tamba Trio, aos 83 anos

Cantor foi vítima de um mal súbito; ele conhecido por ser um grande instrumentista e compositor brasileiro

FOLHAPRESS

Publicado em 11/03/2023 às 12:03

Atualizado em 11/03/2023 às 12:06

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Bebeto Castilho (1939 2023) em foto promocional do álbum 'Amendoeira', de 2006 / Divulgação

Morreu na noite desta sexta-feira, aos 83 anos, o cantor Bebeto Castilho, vítima de um mal súbito.
Adalberto José de Castilho e Souza era carioca de nascença e conhecido por ser um grande instrumentista e compositor brasileiro. 

Bebeto viveu 68 anos de uma grande trajetória musical, com passagens no conjunto de Ed Lincoln, além de ter acompanhado a cantora Maysa em excursões pelo Brasil, Argentina, Uruguai e Chile. Formou também, nos anos 60, o Tamba Trio, com Luiz Eça e Hélcio Milito. 

Até 1975 atuou no grupo gravando vários discos e, em 1976, lançou pela Tapecar seu primeiro álbum solo, "Bebeto", onde ficou a cargo dos vocais, do baixo e da flauta -trabalho que foi relançado em CD na Inglaterra, pelo selo Whatmusic, em 2002. 

Ao lado de Luiz Eça e Hélcio Milito, reintegrou-se ao Tamba Trio em 1982, para comemorar os 20 anos de carreira do grupo. Em 2006 lançou o CD "Amendoeira", produzido por seu sobrinho Marcelo Camelo, cantor, compositor, guitarrista e então vocalista da banda Los Hermanos.

Na bagagem, Bebeto colecionava parcerias com Sérgio Mendes, Nara Leão, Carlos Lyra, Sylvia Telles, Edu Lobo, Chico Buarque, Milton Nascimento, entre outros. 

À Folha de S.Paulo, Luiz Bakker, filho de Bebeto com sua esposa Evelyne Bakker, conta que a morte foi repentina. No entanto, o artista havia sofrido uma queda em meados de dezembro de 2022. Ele bateu a cabeça e desmaiou. Bebeto deu entrada e ficou internado por um mês no Hospital Casa Evangélica, no bairro Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. 

Mesmo em recuperação, Bebeto ficou com sequelas por conta da idade e faleceu às 19h20 do dia 10 de março, após sofrer um mal súbito. O cantor estava acompanhado de sua família em seu apartamento no bairro carioca de Vila Isabel. "Perdi meu pai e o Brasil perdeu um grande músico, mas seu legado sempre permanecerá vivo", diz Luiz.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Vai passear? Estradas têm tráfego tranquilo nos dois sentidos do SAI

Segundo boletim da Ecovias, o Sistema Anchieta-Imigrantes segue em Operação Normal 5x5 na manhã deste sábado (15)

JUNHO VIOLETA

Aumento de agressões contra idosos estimula combate ao etarismo

Agressões contra idosos tiveram aumento de quase 50 mil casos em 2023, na comparação com o ano anterior

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter