Automotor

Nova geração da 250 SX-F chega ao Brasil em setembro

A austríaca KTM lança a 250 SX-F 2023, sua primeira motocicleta da linha motocross produzida no Brasil

Edmundo Dantas - AutoMotrix

Publicado em 28/08/2022 às 08:54

Atualizado em 28/08/2022 às 10:18

Comentar:

Compartilhe:

Lançada há poucos meses na Europa, a 250 SX-F pretende significar um grande salto nos padrões da classe 250 cc / Divulgação

A 250 SX-F 2023 é a primeira motocicleta da linha motocross da KTM produzida no Brasil. O processo de nacionalização do line-up representa uma nova fase para a marca austríaca no mercado brasileiro. Atuando oficialmente no país desde 2014, a KTM expande as operações na fábrica de Manaus (AM) e incrementa a linha. Até então, eram produzidos localmente modelos da linha street (200 Duke e 390 Duke) e motos de enduro (300 EXC, 250 ECX-F, 350 EXC-F e 350 EXC-F Six Days). “Nosso objetivo é oferecer as melhores e mais desejadas motos do mercado, alinhadas às novidades da marca no Exterior. Iniciamos a produção de motos de motocross lançando primeiro a 250 SX-F, mas outros modelos virão na sequência”, comemora Fábio Campos, diretor da KTM Brasil. Agora “made in Brazil”, a previsão de chegada da nova geração da 250 SX-F às concessionárias de todo o país é em setembro, com preço sugerido de R$ 63.490, mais frete.

Lançada há poucos meses na Europa, a 250 SX-F pretende simbolizar um grande salto nos padrões da classe 250 cc, com um pacote desenvolvido para oferecer a melhor performance e o fácil manuseio em qualquer nível, sem perder a tendência Ready To Race (pronta para corridas) característica dos produtos da KTM. Com o design todo atualizado, motor monocilíndrico de 249,9 cm3 quatro tempos com potência de 47 cavalos, maior estabilidade em reta e um completo gerenciamento eletrônico, a 250 SX-F chega ao Brasil com uma meta pouco modesta: dominar a categoria.

De acordo com a engenharia da KTM, não importa quão acidentada seja a pista no fora-de-estrada ou em um circuito, o piloto estará sempre no controle total da 250 SX. Para isso, a marca implementou um conjunto de atualizações que visa a centralização de massas, menor peso e o melhor efeito “anti-squat” para garantir a aplicação da melhor potência nas saídas de curvas, enquanto pedaleiras mais centralizadas evitam o risco de prender nos sulcos mais profundos. Hidroformado, cortado a laser e soldado por robô, o novo chassi realoca as massas para mais perto do centro de gravidade e com parâmetros de flexão longitudinal e torção calculados para absorção de energia. Na prática, segundo a KTM, o chassi atua como uma espécie de “amortecedor” e proporciona mais facilidade de manuseio, garantindo menos fadiga na pilotagem por muitas voltas. A geometria mais precisa e o alinhamento correto do garfo de suspensão dianteira proporcionam um efeito mais suave e responsivo, com mais controle e precisão para o piloto.

A nova suspensão dianteira WP XACT traz recurso pneumático com reservatório de ar, tubos de 48 milímetros e regulagens divididas. Novos garfos hidráulicos melhoram a resistência quando exigidos ao extremo e reduzem o efeito de extensão em saltos e impactos. A suspensão traseira conta com um novo amortecedor WP XACT, que produz uma grande consistência nas pistas e mais segurança durante os longos e exigentes treinos ou corridas. Ambos os sistemas de amortecimento são ajustáveis e sem nenhuma ferramenta. Em poucos segundos, o piloto pode fazer manualmente a melhor afinação para altas e baixas velocidades. Os sistemas contam com ajustes de pré-carga, de compreensão e ajuste instantâneo.

A ergonomia evoluiu com as novas medidas do triângulo de condução (guidão, pedaleiras e assento), que geram maior contato dos joelhos às superfícies da moto. O assento mais plano facilita os movimentos enquanto uma nova cobertura aderente possibilita maior controle. A altura no motor foi reduzida em oito milímetros e o posicionamento rotacionado dois graus para trás, que resultaram no posicionamento do pinhão três centímetros mais baixo. As novas medidas contribuíram para a centralização de massas e o efeito “anti-squat”. De série na linha 2023, a 250 SX-F oferece o sistema Quickshifter, que proporciona ao piloto trocar as marchas sem desacelerar e encostar na embreagem. Para acionar o controle de largada, basta apertar os botões “Quickshifter” e “Traction Control” ao mesmo tempo. Com isso, a eletrônica ajusta melhor tração, evitando o excesso ou baixa potência, assim como a perda de controle.               

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Santos

Lançamento de livro sobre Movimento dos Sem Terra acontece nesta segunda-feira

Celebração acontece na Realejo Livraria, no Gonzaga, em Santos, ás 18h

Diário Mais

Rodovia dos Imigrantes, que liga ao litoral de SP, tem estrada escondida e cachoeira

Porém, é importante dizer que a visitação ao local é proibida, mesmo com algumas pessoas postando fotos e vídeos lá

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter