X

ORGANIZAÇÃO

Planejamento estratégico de TI pode ser chave para 2023

Atualmente, é inegável o papel que a tecnologia desempenha na maioria das organizações e, por isso, o planejamento estratégico de TI se tornou essencial

Da Reportagem

Publicado em 21/12/2022 às 21:35

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

O primeiro passo para construir um planejamento estratégico de TI é justamente fazer uma análise profunda de contexto, que possibilite entender o lugar que a sua empresa está / Divulgação/USP Imagens

Com a chegada do final de ano, as empresas começam a focar no planejamento de 2023, com o objetivo de rever o que foi realizado nos últimos meses, o crescimento atual, as metas e próximos passos do negócio. Atualmente, é inegável o papel que a tecnologia desempenha na maioria das organizações e, por isso, o planejamento estratégico de TI se tornou essencial. 

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Pensando em auxiliar empreendedores que desejam ter um planejamento estratégico de TI, e entender melhor como alinhar os interesses do negócio com a área de TI, a OPUS Software, empresa especializada em soluções digitais, incluindo o desenvolvimento de software personalizado, que atua há mais de 30 anos no mercado, lista 5 dicas. 

CONTEXTO.
O primeiro passo para construir um planejamento estratégico de TI é justamente fazer uma análise profunda de contexto, que possibilite entender o lugar que a sua empresa está, onde quer chegar e quais são os caminhos para isso. Além disso, avalie a situação atual das tecnologias utilizadas na organização, a infraestrutura organizacional, a arquitetura dos sistemas e os projetos atuais. 

OBJETIVOS.
Para que você consiga efetivamente concretizar as estratégias, é necessário ter objetivos claros para curto, médio e longo prazo. Para isso, tenha em mente a visão da área de TI, além da missão e os valores essenciais do setor. Depois, construa metas e objetivos realistas, para evitar que aconteçam problemas durante a execução e desalinhamento de expectativas.

FINANÇAS.
Assim como para qualquer outro planejamento que fazemos, é impossível não considerar os aspectos financeiros. É importante colocar na ponta do lápis o valor do investimento inicial que precisará ser feito para implementar as atualizações tecnológicas necessárias na empresa, além da contratação de novos serviços, por exemplo. Uma dica importante é categorizar todos os investimentos necessários e entender qual será o impacto e retorno. 

GOVERNANÇA.
A governança de TI é um conjunto de diretrizes, habilidades, competências e responsabilidades assumidas pela diretoria e pelo time da área. O objetivo é controlar processos, gerenciar o planejamento estratégico, otimizar a aplicação de recursos, dar suporte para a tomada de decisões e, principalmente, garantir a segurança das informações da organização. 

O último passo parece simples, mas é essencial.  A ideia é, primeiramente, estruturar todos os objetivos de acordo com o período de execução, definindo prazos e prioridades. Depois, a área de tecnologia da informação deve apresentar o planejamento para os outros setores, inserindo toda a empresa nos processos e se mostrando como uma figura relevante para a estratégia e crescimento da organização. 

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Política

Fórum define propostas para os candidatos da Baixada Santista

O evento foi organizado por diversas entidades e movimentos sociais

Guarujá

PAT de Guarujá oferece 58 vagas neste sábado (25); confira a relação

Atendimento é realizado na Avenida Santos Dumont, 1.586, no Pae Cará, em Vicente de Carvalho

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter