Greve na Sabesp teve adesão total dos trabalhadores na Baixada

O Sindicato informa que está mantendo em atividade 35% do quadro funcional para fazer os serviços essenciais à sociedade a fim de não comprometer o abastecimento de água

Comentar
Compartilhar
09 ABR 201512h48

Cerca de 1.200 trabalhadores da Sabesp da Baixada Santista e do Vale do Ribeira estão em greve, por tempo indeterminado. Eles deflagraram o movimento grevista ontem de manhã.

A adesão ao movimento paredista, segundo a direção do Sindicato dos Urbanitários de Santos e Região (Sintius), é total.

O Sindicato informa que está mantendo em atividade 35% do quadro funcional para fazer os serviços essenciais à sociedade a fim de não comprometer o abastecimento de água. Em todas as cidades, há equipes de plantão para realizar atendimentos emergenciais.


Greve parou atividades da Sabesp em Santos, mas sindicato mantém  setores essenciais funcionando (Foto: Divulgação)

“Todos os funcionários da área de segurança patrimonial estão trabalhando normalmente e mantivemos as equipes que estão ajudando no combate ao incêndio na Alemoa. Tomamos todos os cuidados para a população não ser prejudicada”, afirma o presidente do Sintius, Marcos Sérgio Duarte, Marquito.