Em dois meses, empréstimo consignado atinge R$ 9 bilhões

Sem aumento real, aposentados e pensionistas continuam se endividando cada vez mais. O valor de R$ 5 bilhões em fevereiro é o recordista no empréstimo consignado desde seu início, em 2003

Comentar
Compartilhar
30 MAR 201400h15

As operações de crédito consignado realizadas por aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) totalizaram R$ 9 bilhões nos dois primeiros meses deste ano. Só em fevereiro foram emprestados R$ 5 bilhões, contra R$ 4 bilhões em janeiro.

Em valores nominais – isto é, sem considerar a inflação – o resultado de fevereiro foi 31,17% superior ao mesmo período de 2013, quando foram liberados R$ 3,812 bilhões. Em relação a janeiro de 2014, quando foram registrados R$ 3,974 bilhões, houve aumento de 25,83%.

Em número de operações, fevereiro de 2014 registrou 1.741.302 contratos, número 8,28% superior ao de janeiro de 2014, quando 1.608.182 contratos foram efetivados. Comparando com o mesmo mês de 2013, houve aumento de 21,40%. Em fevereiro de 2013, a quantidade de operações correspondeu a 1.434.294 contratos.

Ao se considerar a margem consignável para empréstimos de até 30% da remuneração líquida dos aposentados e pensionistas, ou de até 10% exclusiva para a modalidade cartão de crédito – na qual os juros costumam ser mais altos –, no primeiro bimestre de 2014, os valores consignados por meio de empréstimo pessoal representaram a quase totalidade das operações de crédito.

Na modalidade de empréstimo pessoal, em fevereiro de 2014 foram emprestados R$ 4,991 bilhões em 1.737.708 contratos efetivados. A soma dos recursos ficou 30,96% acima do registrado em igual mês do ano anterior, quando foram contratados R$ 3,811 bilhões.

Em número de operações, também houve aumento ao se comparar fevereiro de 2014 com o mesmo mês de 2013. Foram realizadas 1.737.708 operações em fevereiro de 2014 e 1.433.301 no mesmo mês do ano anterior, o que representou acréscimo de 21,24%.

Empréstimo consignado do INSS é feito em quase todas agências bancárias (Foto: Matheus Tagé/DL)

Operação no cartão de crédito também dispara

O valor das operações com cartão de crédito registrou aumento em fevereiro de 2014 em relação ao mesmo mês do ano anterior. O total das operações foi de R$ 9,038 milhões, 1064,17% maior que o registrado em fevereiro do ano anterior, quando foram realizadas 993 operações, correspondentes a R$ 776 mil. O número de contratos nessa modalidade, que em fevereiro de 2014 somou 3.594, foi 261,93% superior.

Em fevereiro de 2014, do total de operações de empréstimo pessoal e com cartão de crédito, 996.896 foram efetuados por segurados que recebem até um salário mínimo. Esses aposentados e pensionistas responderam por R$ 2,047 bilhões em operações. Nessa faixa de remuneração, em média, os segurados contrataram, no empréstimo pessoal, R$ 2.054,80.

Na faixa salarial acima de um e até três salários mínimos foi contratado R$ 1,740 bilhão, por meio de 540.085 operações, no valor médio de R$ 3.222,86 para o empréstimo pessoal.

Empréstimo é pago com parcelas de até 60 meses

Do total de empréstimos concedidos em fevereiro de 2014 – 1.741.302, correspondentes a R$ 5 bilhões –, 1.576.175, isto é, 90,52% dos empréstimos, foram parcelados entre 49 a 60 meses.

No total de operações realizadas no mês, 39,47% foram contratadas por segurados na faixa etária de 60 a 69 anos. A faixa etária de 50 a 59 anos foi responsável por 21,86% dos empréstimos, e a de 70 a 79 anos, por 25,22%.

Dos 1.741.302 empréstimos averbados no mês, 1.016.452 desses, correspondentes a 58,37% do número de operações e equivalentes a 52,96% do valor total, foram contratados por mulheres.

Das operações realizadas em fevereiro de 2014, R$ 2,558 bilhões foram disponibilizado na região Sudeste, por meio de 793.343 contratos. São Paulo lidera tanto em volume quanto em quantidade de operações, com R$ 1,393 bilhão em 404.019 contratos. A região Nordeste vem em seguida, com 498.747 operações que correspondem a R$ 1,192 bilhão.