CUT mantém liderança do ranking das centrais sindicais

Ministério do Trabalho e Emprego divulga os novos índices de representatividade das centrais sindicais

Comentar
Compartilhar
14 FEV 201500h47

Novos índices apresentados pelo Ministério do Trabalho e Emprego apontam a Central Única dos Trabalhadores (CUT) em primeiro lugar entre as entidades representativas dos trabalhadores.

Ela aparece com 33,67% de representatividade e mantém, com folga, a liderança, com enorme diferença para a segunda colocada, que é a Força Sindical, com 12,33% de trabalhadores representados em todo o País.

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) fez a divulgação do ranking das centrais sindicais, dia 8, no Diário Oficial da União, oficializando, desta forma, os índices de representatividade sindical. Os números são referentes ao período de 5 de janeiro a 31 de março de 2014.

Segundo despacho do ministro, Manoel Dias, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) registrou o maior índice, com 33,67% de representatividade. Em seguida aparecem a Força Sindical, com 12,33%; União Geral dos Trabalhadores (UGT), com 11,67%; Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), com 9 13%; Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST), com 7,84%; e Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), com 7,43%.

O MTE divulga periodicamente a relação das centrais sindicais do País que atendem aos requisitos da Lei nº 11.648, de 31 de março de 2008, e indica seus índices de representatividade.

Eepresentatividade é baseada em número de sindicatos filiados às centrais (Foto: Agência Brasil)

Colunas

Contraponto