Viagens longas podem provocar trombose. Saiba como evitar

A trombose do viajante recebe o apelido de “síndrome da classe econômica”, porque o espaço entre os acentos no avião são estreitos e impede o passageiro de se movimentar

Comentar
Compartilhar
23 JAN 201416h03

Para aproveitar suas férias você resolveu fazer uma viagem, além de se preocupar com os detalhes do roteiro, hospedagem, bagagens é importante ficar atenta também à sua saúde, principalmente se a sua viagem for longa. Para a surpresa de alguns, manter um extenso período sem movimentar as pernas durante uma viagem pode aumentar o risco de trombose.

Segundo o Dr. Fernando Bacalhau, cirurgião vascular com título de especialista pela Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) e membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia (SBLMC), permanecer mais de duas horas sem movimentar as pernas reduz o fluxo sanguíneo. “A redução da circulação do sangue dentro dos vasos podem provocar os quadros de trombose, que é caracterizada pelo entupimento de um vaso sanguíneo por formação de coágulo (trombo)”, afirma.

A trombose do viajante recebe o apelido de “síndrome da classe econômica”, porque o espaço entre os acentos no avião são estreitos e impede o passageiro de se movimentar.

As tromboses podem ser classificadas em superficiais quando acometem as veias, ou profunda, quando atinge as veias do interior do corpo. Além disso, podem ser distais, quando são apenas abaixo do joelho. “Nos casos mais graves pode ser caracterizada por embolia pulmonar que ocorre após um trombo se desprender, causando uma complicação circulatória nos pulmões”, explica o cirurgião vascular.

Para aproveitar suas férias você resolveu fazer uma viagem, além de se preocupar com os detalhes do roteiro, hospedagem, bagagens é importante ficar atenta também à sua saúde (Foto: Divulgação)

Sinais de riscos

Dores na batata da perna, vermelhidão, aumento de temperatura e inchaço pode indicar a doença. “O passageiro deve ficar atento aos sinais durante e após a viagem, uma vez que a trombose é silenciosa”, alerta o Dr. Fernando.

O médico ainda ressalta que a trombose é mais frequente em gestantes, em obesos, fumantes e também em mulheres que tomam pílulas anticoncepcionais.

Como manter a boa circulação sanguínea em viagens longas?

Alguns cuidados no dia a dia e durante a viagem podem evitar futuras complicações. O Dr. Fernando cirurgião vascular revelou algumas dicas para você e viajar sem se preocupar. Confira!

Carro, avião ou ônibus

Durante a viagem procure sentar no banco do automóvel com a coluna bem apoiada no encosto do assento. Além disso, mantenha as pernas um pouco abertas e evite cruzá-las, a flexão do quadril pode sobrecarregar a coluna podendo causar uma hérnia de disco na coluna.

Hidratação

Os viajantes devem dar prioridade a hidratação, já que a falta de água ou alimento provoca uma queda do volume sanguíneo, aumentando o risco de infarto agudo do miocárdio ou trombose.

Sapatos

Procure viajar com um calçado confortável e macio, como o tênis. Durante a viagem, é recomendado os passageiros tirar o calçado e usar apenas a meia de compressão. “As meias elásticas são uma ótima alternativa para prevenir a trombose. Elas melhoram o fluxo de sangue nas áreas periferias e evitam a formação de coágulos”, acrescenta o cirurgião.

E lembre-se de seguir com uma alimentação balanceada e realizar caminhadas.Ambos os cuidados contribuem para uma vida longe de problemas vasculares.