Plano SP: Baixada Santista vive expectativa de voltar à Fase Laranja nesta sexta

Nova entrevista coletiva está marcada para ocorrer nesta sexta-feira (7) no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo

Comentar
Compartilhar
06 MAI 2021Por Da Reportagem16h00
Na Fase Laranja, setor de serviço pode voltar a funcionar com horário ampliadoNa Fase Laranja, setor de serviço pode voltar a funcionar com horário ampliadoFoto: Divulgação/Governo do Estado

Os municípios da região do litoral paulista podem obter a permissão para reabrir alguns comércios e retomar atividades que estão proibidas de funcionar desde o dia 3 de março, quando o Estado de São Paulo foi recolocado na Área Vermelha do Plano SP, que tem como objetivo impor medidas restritivas para tentar conter o avanço da pandemia de Covid-19 nas 645 cidades. A mudança representaria um avanço que não ocorre há mais de três meses, quando as nove cidades da Baixada Santista entraram na Zona Amarela.

Dentre alguns dos indícios que apontam para uma possibilidade de avanço na Baixada Santista se encontra o fato de que o governador João Doria (PSDB) afirmou durante a coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes na última quarta-feira (5) que ele estava 'otimista' quanto à possibilidade de que o Plano São Paulo migre para uma fase menos restritiva já antes do fim da primeira quinzena de maio.

"Vaseado nas informações do centro de contingência, que estamos otimistas com relação à evolução do processo, evolução positiva do Plano São Paulo, migrando talvez para uma fase menos restritiva. Mas isso só teremos confirmação de fato na sexta-feira com dados que serão avaliados pelo centro de contingência", explicou o governador.

Ao se falar em dados, o Estado de São Paulo registra queda por duas semanas seguidas no número de novas internações e culminou com diminuição do número em 17,7% na 14ª semana epidemiológica de 2021: agora, são 2.633, contra 3.198 na semana anterior e 3.339 na semana retrasada.

Na Fase Laranja, os shopping centers podem voltar a funcionar com a capacidade limitada a até 40% e o horário de funcionamento máximo é de 8 horas, indo das 6h a até 20h. O comércio em geral também segue as mesmas diretrizes, assim como o setor de serviço e de beleza, que inclui barbearias e salões. Os restaurantes também voltam a poder receber público, desde que o consumo local e o atendimento seja exclusivo para clientes sentados, já os bares seguem fechados.