Informação é arma no combate à dengue em Praia Grande

Secretaria de Saúde Pública distribui material sobre a doença. odas as pessoas podem denunciar possíveis focos. O serviço de atendimento está disponível pelo telefone: 3596-1882

Comentar
Compartilhar
29 JAN 201417h24

Praia Grande utiliza a informação como arma para conscientizar a população no combate à dengue. Profissionais do Centro de Controle de Zoonoses da Secretaria de Saúde Pública (Sesap) abordam munícipes e turistas em áreas de grande circulação de pessoas como a orla da praia. Está sendo distribuído material com dados de como evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença. Todas as pessoas podem denunciar possíveis focos. O serviço de atendimento está disponível pelo telefone: 3596-1882.

Um grave problema encontrado pelos agentes de combate à dengue ao longo de todo ano são as casas de veraneio que estão fechadas. Nesta época do ano Praia Grande registra alto índice de turistas na Cidade. Por conta disso, o Centro de Zoonoses intensificou as ações de conscientização tentando atingir os proprietários desses imóveis.

Parte da comunidade também apresenta resistência em permitir a entrada dos profissionais nas residências. O comportamento tem atrapalhado o desenvolvimento das ações em todo o Município.

A chefe da Divisão de Zoonoses de Praia Grande, Maria Fernanda Gonçalves, afirmou que o apoio da população terá papel fundamental na redução de casos da doença em 2014. “Pedimos aos munícipes que colaborem. Os profissionais estão devidamente uniformizados e com crachá de identificação. Cada um deve fazer sua parte”.

Está sendo distribuído material com dados de como evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença (Foto: Divulgação)

Ações

A Sesap desenvolve constantemente mutirões em bairros da Cidade. Outros destaques das atividades realizadas ficam por conta das visitas domiciliares dos agentes comunitários, bloqueio de criadouros (eliminação de focos dentro das residências), intervenção em pontos estratégicos, tais como cemitério, desmanches de veículos e borracharias. Campanhas educativas nas unidades de saúde e escolas municipais também fazem parte do cronograma de serviços prestados.