X

SANTOS

Obras de 136 moradias na Ponta da Praia, em Santos, entram na etapa de fundação

O empreendimento, que deve ficar pronto no segundo semestre de 2024, representa a concretização de um antigo sonho comunitário

Da Reportagem

Publicado em 01/03/2023 às 17:23

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Estaqueamento é base da construção do futuro conjunto / Crédito: Isabela Carrari e Doug Fernandes

O início das obras do Residencial Novo Horizonte, conjunto habitacional que será formado por dois prédios e 136 apartamentos na Vila Sapo (Ponta da Praia), em Santos, já está visível com o estaqueamento do empreendimento, iniciado nesta quarta-feira (1º).

 Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Orçada em R$ 25,2 milhões, com aportes do governo federal (R$ 12,9 milhões) e estadual (R$ 12,3 milhões), a construção é um trabalho conjunto entre Cohab Santista (Prefeitura de Santos), Casa Paulista (Governo de São Paulo), Caixa Econômica (Governo Federal) e Associação Habitacional Vila Sapo.

O empreendimento, que deve ficar pronto no segundo semestre de 2024, representa a concretização de um antigo sonho comunitário. "Estamos trabalhando de maneira colaborativa para garantir a moradia e a dignidade. É a realização de um sonho de mais de 14 anos para esta comunidade da Vila Sapo”, afirmou o prefeito Rogério Santos, que esteve no canteiro de obras pela manhã.

A Administração Municipal auxiliou no projeto e elaborações técnicas para oferecer suporte na construção dos imóveis, que ficarão na Rua República do Equador. O terreno onde a comunidade vive pertencia à União, mas já foi cedido aos atuais moradores para construção das unidades habitacionais.

HISTÓRICO

Região ocupada no início dos anos 1960, a Vila Sapo hoje é local de moradia de cerca de 70 famílias e fica localizada nas proximidades do Mercado de Peixe, próximo a terminais portuários e edifícios residenciais construídos nos últimos anos.

Em dezembro de 2021, o governo do Estado anunciou a liberação de cerca de R$ 18 milhões para investimentos em Santos voltados à Habitação, Segurança e Políticas de Defesa da Mulher. Desse montante, R$ 8 milhões foram destinados ao início das obras do conjunto habitacional da Vila Sapo.

Como complemento, a Associação Habitacional Vila Sapo conseguiu recursos federais por meio do programa Minha Casa Minha Vida (R$ 95 mil por moradia). A verba ainda era insuficiente para o projeto, mas por intermédio da Prefeitura, que pleiteou a ajuda do governo estadual, foram liberados mais R$ 59 mil por unidade habitacional com o programa Casa Paulista, tornando possível o início da construção.

DIGNIDADE

Também presente ao canteiro de obras nesta quarta-feira, o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Glaucus Farinello, salientou a importância de ofertar moradias diversificadas na Cidade, auxiliando, sobretudo, a população mais vulnerável.

“É importante que tenhamos habitação de interesse social por toda a Cidade. Queremos uma Santos mais igualitária, justa e sem segregação, com moradias de diferentes tipos por todos os bairros", completou.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Confira o resultado do Timemania no concurso 2094, neste sábado (18)

O prêmio é de R$ 2.200.000,00

Cotidiano

Confira o resultado da Quina no concurso 6444, neste sábado (18)

O prêmio é de R$ 20.500.000,00

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter