Santos

Museu Pelé abre exposição com camisas do Rei

Na mostra é possível conferir réplicas de uniformes de momentos icônicos como o do milésimo gol

Da Reportagem

Publicado em 01/05/2024 às 09:10

Comentar:

Compartilhe:

Exposição temporária 'Tecendo histórias: as camisas do Rei Pele', aberta no quarto andar do equipamento, integra as comemorações de 10 anos do museu (que serão completados em junho) / Divulgação

Você sabia que o Rei do Futebol já usou muitas outras camisas além da seleção brasileira e do Santos FC? A partir desta quinta-feira (2), às 17h, o Museu Pelé abrirá uma exposição para que os visitantes conheçam alguns dos uniformes com que o Rei já desfilou nos gramados.

A exposição temporária ‘Tecendo histórias: as camisas do Rei Pele’, aberta no quarto andar do equipamento, integra as comemorações de 10 anos do museu (que serão completados em junho). É um tributo ao legado inigualável do Rei do Futebol com réplicas que testemunharam alguns seus triunfos inesquecíveis e momentos históricos que marcaram o esporte mundial.  

Com explicações sobre as partidas e o período em que foram utilizados pelo Rei, na mostra é possível conferir réplicas de uniformes de momentos icônicos como o do milésimo gol; seleção brasileira de 1970 (para muitos o melhor time de todos os tempos); o de goleiro do Santos FC, usado pelo Rei quando precisou ser improvisado na meta ou a primeira camisa do Brasil que teve um ramo de café em seu escudo (preparação para a Copa de 1962).

Há ainda camisas do América FC (Rio de Janeiro), Bauru (SP), Radium (SP), São Paulo Curuçá, Noroeste (SP), Santos de 1956 (quando ele marcou seu primeiro gol), 1962, seleções brasileiras de 1958, 1962, 1966 e 1968, Seleção do Exército, Seleção Paulista, Costa do Marfim, Placar 1000, Fefis, despedida do Santos FC, Cosmos (EUA) de 1975 e 1977, seleção dos Estados Unidos e seleção brasileira em 1990 (comemoração de 50 anos de Pelé).

PESQUISA

A mostra foi baseada em pesquisa do colecionador Pérsio Nicoletti, que durante o levantamento se surpreendeu com a variedade de camisas utilizadas por Pelé ao longo dos anos. Como várias dessas equipes nem existem mais, Nicoletti dedicou tempo e esforço para recriá-las com precisão.

Responsável pela montagem da exposição, a equipe técnica do museu fez questão de caprichar na seleção, configuração e detalhamento na narrativa de cada camisa, a fim de transformar a visita numa experiência educativa e imersiva.

O Museu Pelé está instalado nos antigos Casarões do Valongo (reconstruídos), no Largo Marquês de Monte Alegre. O local foi escolhido pelo próprio Rei, ainda em vida, para contar toda a sua incrível trajetória no futebol com documentos, camisas, chuteiras, bolas, condecorações e troféus, entre muitos outros itens de seu acervo pessoal. Nos 4.134m² do prédio, o público também aprecia áudios, filmes, fotos e textos. Em 2023, o equipamento bateu o recorde anual de visitantes, com mais de 85,3 mil.

O museu funciona de terça a domingo, das 10h às 17h30. A entrada é gratuita.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Diário Mais

Vale do Ribeira tem caverna assustadora que enche os olhos dos turistas; saiba como chegar

O nome é um pouco assustador e fica ainda mais assustador quando você descobre a formação rochosa que se assemelha a um crânio

Cotidiano

Tem dúvidas? Empresa lança site exclusivo sobre o pedágio Free Flow no Litoral de SP

Endereço eletrônico contém informações e sessão para usuários fazerem perguntas

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter