X

Santos

Baixa quantidade de Pfizer afeta vacinação infantil no Litoral Paulista

Cidades estão sem vacinar suas crianças desde dezembro de 2022

Da Reportagem

Publicado em 25/01/2023 às 11:50

Atualizado em 25/01/2023 às 11:58

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

As cidades da Baixada estão aplicando CoronaVac nas crianças. / José Cruz / Agência Brasil

Desde dezembro, as cidades da Baixada Santistas estão com a vacinação infantil contra a covid-19 paralisadas. A justificativa, é a demora na entrega de vacinas por parte do Ministério de Saúde. 

Com isso, a vacinação de reforço das crianças da região está prejudicada, já que devem ser aplicadas doses de fabricantes diferentes.

Em Santos, a solução encontrada foi utilizar a remessa de CoronaVac para a vacinação de crianças entre 3 e 4 anos. Outras cidades da Baixada estão seguindo esse mesmo protocolo.

A Secretaria de Estado da Saúde afirmou que recebeu, na semana passada, em torno de 218 mil doses de CoronaVac, que serão aplicadas em crianças de 3 a 4 anos de idade.

Já o Ministério da Saúde disse ter iniciado a distribuição de 740 mil doses de CoronaVac, além de mais doses Pfizer pediátrica.

Santos

A Prefeitura de Santos informou que, devido à baixa procura por testes rápidos de covid-19, o centro de testagem no ginásio da Portuguesa Santista, no Marapé, será fechado. Hoje (25) será o último dia de testagens, que ocorrerá das 8 às 14 horas. Os testes estarão disponíveis nas policlínicas a partir de segunda-feira (30).

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Diário Mais

Mau presságio? Branqueamento de corais pode ser sinal da morte dos oceanos; entenda

Estruturas são a base do Oceano

Nacional

Não perca as contas: você sabe quantas vezes o cantor Fábio Jr. se casou?

A lista é bem extensa e pode confundir os fãs

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter