X

GOVERNO

Empresa ligada a futuro secretário de Tarcísio firma contrato milionário com Governo de SP

O contrato foi assinado em 21 de dezembro com a empresa Multilaser

FOLHAPRESS

Publicado em 28/12/2022 às 19:41

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

A taxa passaria de 4% para 1% nas heranças / DIVULGAÇÃO/GOVERNO DE SP

A Secretaria de Educação de São Paulo assinou um contrato de R$ 76 milhões para a compra de notebooks com uma empresa que é ligada ao futuro secretário da pasta, Renato Feder. Ele foi escolhido pelo governador eleito Tarcísio de Freitas (Republicanos) para comandar a área.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

O contrato foi assinado em 21 de dezembro com a empresa Multilaser, da qual Feder foi co-CEO por 15 anos. Até novembro, quando foi anunciado como secretário de Tarcísio, Feder seguia ligado à empresa e integrava o conselho de administração.

A contratação da Multilaser fez com que Feder decidisse na tarde desta quarta (28) criar um "comitê de governança", com funcionários do governo e especialistas de fora, para reforçar a fiscalização de contratados firmados pela secretaria.

Feder se desligou da empresa após reportagem do portal Metrópoles mostrar que a Multilaser recebeu R$ 192 milhões do Governo de São Paulo, entre 2021 e 2022. Na ocasião, ele respondeu que a empresa não firmaria nenhum novo contrato com o governo paulista durante sua gestão.

Em nota, Feder afirmou que o novo contrato não foi assinado na gestão Tarcísio e que estava no plano de compras do governo desde maio de 2022. Ele reafirmou que a Multilaser não participará de novas licitações com o governo paulista a partir de janeiro de 2023 devido a regras de compliance da empresa.

Ainda assim, o contrato da Multilaser, firmado no último dia 21, deverá ser fiscalizado por Feder, que será o responsável por acompanhar a execução contratual.

Segundo a Secretaria Estadual de Educação, o contrato prevê que a empresa entregue em até 60 dias os equipamentos e forneça garantia de 12 meses aos notebooks.

"Renato vai fiscalizar a Multilaser com o mesmo rigor dedicado aos outros fornecedores do governo paulista. Ele exigirá qualidade, pontualidade e excelência no fornecimento de bens e na prestação de serviços", afirma nota do futuro secretário à Folha.

O texto afirma ainda que não há "conflito de interesses" já que se afastou da empresa "justamente para se dedicar ao Governo de São Paulo".

"Vale relembrar que, desde 2018, Renato Feder fez a transição do setor privado para se dedicar a educação pública do nosso país. E, assim como fez no Paraná, fará de tudo para São Paulo. A partir de 2023, quando tomará posse, a única prioridade de Feder será a Secretaria de Educação de São Paulo", diz a nota.

O empresário foi o primeiro secretário a ser anunciado por Tarcísio. Feder é secretário de Educação do Paraná desde o início da gestão Ratinho Júnior (PSD).

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Fim do outono no Litoral tem muitas praias limpas e calor de verão

Dá para aproveitar o fim de semana para aproveitar os último dias 'atípicos' antes da chegada do inverno

Cotidiano

Vai passear? Estradas têm tráfego tranquilo nos dois sentidos do SAI

Segundo boletim da Ecovias, o Sistema Anchieta-Imigrantes segue em Operação Normal 5x5 na manhã deste sábado (15)

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter