Índices em queda nos últimos quatro meses na Baixada

Região tem redução em crimes patrimoniais e contra a vida no último mês. O número de casos de estupros também caiu 31,82%

Comentar
Compartilhar
26 MAI 201510h58

A região da Baixada Santista e Vale do Ribeira teve redução em todos os principais indicadores de criminalidade nos quatro primeiros meses do ano. Os roubos e furtos em geral, juntos, tiveram queda de 18,06%. Os latrocínios e os homicídios dolosos também diminuíram, foram 38,46% e 6,8% casos a menos de janeiro a abril, respectivamente. O mês de abril, se tomado separadamente do quadrimestre, também apresentou quedas nos principais indicadores.

Isoladamente, os roubos em geral caíram 24,4% em quatro meses. O indicador contabilizou 6.337 casos contra 8.385 no mesmo período de 2014 – 2.048 ocorrências a menos. Em abril, a quantidade de boletins de ocorrência dessa natureza caiu 21,18% (de 2.608 para 1.630).

Os furtos em geral recuaram 13,6% no primeiro quadrimestre deste ano, de 12.307 para 10.397, uma diferença de 1.640 casos. O mesmo crime está recuando no mês.

m abril, foi observada diminuição de 6,34% no índice, que passou de 2.633 para 2.466 – menos 167 ocorrências. É o menor número para os quatro primeiros meses do ano desde o ano de 2002.

Os roubos de veículo caíram 22,9% em quatro meses. O indicador contabilizou 1.304 casos contra 1.005 no mesmo período de 2014. No mês, a queda foi de 13,8% (de 297 para 256 – 41 crimes a menos).

Os roubos de carga registaram redução de 16,5% no quadrimestre, com 14 casos a menos no período. Passou de 85, de janeiro a abril de 2014, para 71. É o menor número de ocorrências para os quatro primeiros meses desde 2010, quando houve 47 roubos de carga.

 Os casos de latrocínio tiveram uma redução de 38,46% no primeiro quadrimestre (Foto: Arquivo/ DL)

Em abril, os roubos de carga caíram 23,53% em comparação a igual mês de 2014. O indicador passou de 17 para 13 – quatro casos a menos. Também é o menor número de casos para o período, de janeiro a abril, desde 2008.

Seguindo a queda dos principais crimes contra o patrimônio, a região registrou dois casos de roubo a banco. A queda é de 33,33% no período de janeiro a abril. O indicador passou de 3 para 2. Em abril, não houve nenhuma ocorrência de roubo a banco, assim como no mesmo mês do ano passado.

A região da Baixada Santista também não registrou nenhum caso de extorsão mediante sequestro nos quatro primeiros meses do ano. Em igual período de 2014, houve uma ocorrência. Em abril, o indicador também ficou zerado.

Os furtos de veículos tiveram alta de 5% no quadrimestre e de 1,94% no mês de abril.

Homicídios

No quadrimestre, os homicídios dolosos tiveram queda de 6,8%. Na comparação, o número, que era de 74, agora é de 69. Também é o menor número de casos para o período desde 206, quando houve 67.

As mortes intencionais caíram 15,38% em abril. O indicador passou de 13 para 11 – dois casos a menos em relação ao mesmo mês de 2014. É o menor número de casos para um mês de abril desde 2007, quando ocorrências 10 homicídios dolosos.

Os latrocínios caíram nos quatro primeiros meses desde ano, com redução de 38,46% nos registros. Nesse período, houve 8 casos – 5 a menos que em 2014, quando houve 13. Em abril, a queda é ainda mais acentuada: -60%. As ocorrências baixaram de 5 para 2, sendo três a menos.

Com recuo de 25,5%, os estupros também estão em queda no quadrimestre. O total de ocorrências caiu de 157 para 117, ou seja, 40 casos a menos.   O número de casos é o menor para os quatros primeiros meses desde 2009, quando entrou em vigor a nova lei de estupro (Lei 12.195/2009), que abarcou naturezas criminais que tinham outras classificações, como o atentado violento ao pudor.

Mensalmente, os estupros caíram 31,82%. O total passou de 44 para 30 em abril, num recuou de 14 casos. O índice atual também é o menor desde 2009.