Polícia

Filho de Peretto é preso; vereador nega irregularidades em ferro-velho

Quase 100 quilos de cobre da Vivo e mais de quatro quilos de conexões da Sabesp foram apreendidos no comércio, em São Vicente

Luana Fernandes

Publicado em 05/06/2024 às 13:31

Atualizado em 05/06/2024 às 13:46

Comentar:

Compartilhe:

Ferro-velho Guilherme Metais pertence a filho de vereador Tiago Peretto / Divulgação

Guilherme Peretto, filho do vereador de São Vicente, Tiago Peretto (União), foi preso em flagrante na tarde desta terça-feira (4). A prisão foi resultado de operação da Polícia Civil em seu ferro-velho, localizado na Esplanada dos Barreiros, que também apreendeu produtos ilícitos. 

Uma denúncia de que o ferro-velho Guilherme Metais mantinha fios roubados e medidores das concessionárias Sabesp e Vivo levou os policiais até o local. A equipe de investigadores foi recebida pelo filho do vereador, que se identificou como proprietário do comércio.

A força-tarefa apreendeu no local 95 quilos de cobre da Vivo, avaliados em R$ 6.753,00; mais de 4 quilos de conexões hidráulicas da Sabesp, valendo cerca de R$ 800; além de uma balança e mais de R$ 2 mil em espécie. 

Durante a apreensão, em sua defesa, Guilherme alegou que adquiriu fios de cobre de outros ferros-velhos e que o material da Sabesp foi repassado por um ex-funcionário da concessionária. No entanto, o comerciante não apresentou documentos para comprovar sua versão. O caso foi registrado no 2° DP de São Vicente.

Peretto atribui prisão a "perseguição política"

Em nota encaminhada a reportagem do Diário do Litoral, o vereador Tiago Peretto esclarece que há mais de 20 anos a família possui comércio de metais e sucatas na cidade de São Vicente. “Durante todo esse período, recebeu diversas fiscalizações por parte dos órgãos competentes onde sempre pode comprovar a legitimidade dos materiais vendidos. Causa estranheza tais acusações acontecerem justamente em período eleitoral e durante um mandato que apontou diversas irregularidades da administração municipal”, afirma. 

Peretto garante que não há irregularidades no comércio e tudo se trata de “perseguição política”. “Iremos comprovar, na justiça, a inocência do meu filho e todo o equívoco dessa ocorrência. A honra da minha família não pode ser destruída por desavenças políticas. O que faço como parlamentar é denunciar o que está de errado no âmbito público. Jamais ataquei o que há de mais precioso na vida de alguém: a família”, diz o vereador.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Santos

Santos terá museu de artes plásticas com entrada gratuita; veja

A expectativa é que obras de Nuno Ramos, Jarbas Lopes e Sergio Romagnolo cheguem a cidade

Diário Mais

Artista usa inteligência artificial e emociona ao mostrar como estariam os Mamonas hoje

Grupo musical morreu em trágico acidente aéreo em 2 de março de 1996

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter