Polícia desmantela associação criminosa de roubos a motos em Peruíbe

Os cinco presos vão responder pelos crimes de roubo, associação criminosa e porte de arma de uso restrito

Comentar
Compartilhar
23 OUT 2020Por Da Reportagem14h10
Peças de motos, computadores, celular com queixa de roubo e documentos veiculares também foram recolhidos pela equipeFoto: Divulgação / Polícia Civil

Agentes do 1º Distrito Policial e da Delegacia Sede de Peruíbe prenderam, na madrugada desta sexta-feira (23), cinco homens suspeitos de participarem de roubos a motos ocorridos no mês de outubro no pátio do Detran, em Peruíbe.

A investigação teve início quando vigilantes do Detran afirmaram que na madrugada do dia 13 de outubro cinco homens entraram no pátio e utilizando um revólver 38 ameaçaram e renderam os seguranças, conseguindo subtrair cinco motocicletas.

As equipes de investigação realizaram diligências pelos bairros no Município e conseguiram recuperar três motos roubadas e identificaram um dos autores desse roubo. Com essa identificação, foi solicitado um mandado de busca e apreensão na residência utilizada por esse investigado, assim como, foi decretada a sua prisão temporária.

Na posse desses mandados, as equipes foram até o imóvel, situado na Rua Amazonas, e localizaram os cinco suspeitos, que tinham 18, 19, 20, 22 e 24 anos de idade. O suspeito, de 20 anos, que já era identificado pelas equipes, foi o primeiro a ser preso na casa, sendo que este já era procurado por outros roubos realizados na cidade.

 

Na revista ao imóvel os policiais encontraram oito capacetes e um revólver 38 raspado reconhecidos por mais de cinco vítimas como sendo os objetos utilizados pelos autores no momento dos roubos. Além disso, os policiais apreenderam um veículo e duas motos importadas. Peças de motos, computadores, celular com queixa de roubo e documentos veiculares também foram recolhidos pela equipe.

Além disso, os policiais também encontraram diversas anotações da movimentação financeira da associação criminosa na posse desses suspeitos, assim como, inúmeros chips de celulares com CPFs de várias vítimas que indicam que no imóvel provavelmente era utilizado como uma central clandestina para efetuar fraudes no auxílio emergencial.

Todo o material apreendido será utilizado nas investigações em curso no Município. Os cinco presos vão responder pelos crimes de roubo, associação criminosa e porte de arma de uso restrito.