Saiba como ter um macaco de estimação

Saiba o que fazer para adquirir um primata de maneira regularizada e estime os gastos com seu novo amiguinho

Comentar
Compartilhar
12 JUN 2016Por Da Reportagem14h00
O primeiro passo que você deve tomar caso queira ter um macaco de estimação é procurar um estabelecimento regularizadoO primeiro passo que você deve tomar caso queira ter um macaco de estimação é procurar um estabelecimento regularizadoFoto: Divulgação

Bonitinhos, simpáticos e brincalhões. Essas são apenas algumas das qualidades que podem levá-lo a querer ter um macaco de estimação. Mas além dessas características, é preciso considerar outros fatores na hora de comprar esse animal e mantê-lo sob os seus cuidados.

Custos com alimentação, regularização e viveiro devem estar entre as suas preocupações. Saiba o que fazer para adquirir um primata de maneira regularizada e estime os gastos com seu novo amiguinho.

Opte por estabelecimento regularizado pelo Ibama

O primeiro passo que você deve tomar caso queira ter um macaco de estimação é procurar um estabelecimento regularizado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama).

Segundo o orgão, no Brasil, existem em torno de 500 locais autorizados a comercializar animais silvestres no país.

A autorização é conseguida através do Sistema Nacional de Gestão da Fauna Silvestre, o SisFauna. Além dos estabelecimentos comerciais, zoológicos, criadouros, mantenedores, abatedouros e centros de triagem e reabilitação também estão sujeitos ao controle e cadastro do Ibama.

No Brasil, apenas duas espécies de pequenos primatas podem ser comercializadas com autorização do Ibama: o sagui e o macaco-prego. Ambas só podem ser vendidas por locais credenciados e compradas por pessoas que atendam às condições de moradia. Além disso, os macaquinhos devem conter um microchip de identificação, nota fiscal e ficha de espécie.

Custo com o seu macaco de estimação

Um dos locais autorizados pelo Ibama para a comercialização de animais silvestres é o criadouro Sagui Legal. No estabelecimento, vende-se duas espécies de saguis – a de tufo branco e a de tufo preto. Além disso, todos os animais são nativos, suas matrizes são nascidas em cativeiro e foram comprados ainda filhotes.

No Sagui Legal, a venda dos primatas acontece conforme a disponibilidade. No momento, não há filhotes disponíveis. A previsão é que, em dezembro, eles possam ser comercializados. Os valores dependem da idade do sagui. Os de mamadeira, com menos de um ano, custam em média R$ 4.500,00. animais com idade superior a um ano valem em torno de R$ 3.000.

Nos valores estipulados, já está inclusa toda a documentação necessária para manter seu macaco de estimação regularizado, além do microchip.

Agora, se você optar em ter um macaco-prego, é bom preparar ainda mais o seu bolso. Um filhote da espécie custa em média R$ 50.000.

Alimentação do macaco de estimação

Além dos custos para aquisição do animal, é necessário também se programar para arcar com alimentação, construção e higienização do viveiro. O Sagui Legal recomenda que os animais façam refeições variadas, que incluam frutas, verduras e fontes de proteína. Alguns saguis gostam de sementes, então, também pode oferecer a ele arroz e feijão cozidos sem tempero.

É importante evitar os doces, pois, apesar de gostarem muito de balas e chocolates, saguis podem se tornar facilmente diabéticos. Para saciar o apetite, o estabelecimento recomenda oferecer goma arábica sem sabor uma vez a cada dois meses.

Em relação ao viveiro, é fundamental higienizar o local de duas a três vezes por dia, para evitar acúmulo de fungos e bactérias.

Ainda é preciso cuidar da temperatura do ambiente. Você deve manter a casinha do seu macaco de estimação sempre aquecida e, de preferência, em um lugar que não receba muito vento.