Materiais são confeccionados por educadoras de Guarujá para dinamizar o trabalho na sala de aula

A finalidade das discussões pedagógicas entre educadores é estimular as crianças em suas capacidades e habilidades independente da deficiência.

Comentar
Compartilhar
26 NOV 201311h43

Com o objetivo de priorizar dinâmicas dentro de sala de aula, a Prefeitura de Guarujá tem investido em reflexões sobre o conceito de criança potente e capaz de aprender, durante o período de Hora de Trabalho Pedagógico Coletivo (HTPC) desenvolvido nas Unidades de Educação Infantil.

Os encontros fazem parte da rotina pedagógica da rede de educação infantil da Secretaria de Educação. Nas escolas, os educadores se reúnem, quinzenalmente, para compartilhar as experiências da sala de aula.

No segundo semestre de 2013, o HTPC ganhou uma dinâmica diferenciada. As discussões foram ministradas pela Diretoria e Coordenadoria de Educação Infantil, por meio da coordenadora de deficiência intelectual, Selma Vicente D’Agrella.

Na oportunidade, os educadores conduziram a produção de materiais estruturados com o objetivo de facilitar a compreensão e manuseio pelas crianças. O conceito de material estruturado compreende a idéia de organização do conteúdo programático que facilitam, visualmente, a compreensão daquilo que a criança deve fazer durante a utilização. O manuseio, de forma lúdica e prazerosa beneficia e desenvolve a compreensão ao sistema cognitivo da criança.

As escolas de educação infantil de Guarujá concluíram neste mês, o período de encontros pedagógicos. No total, foram 28 unidades participantes, entre as Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEIs) e Núcleos Municipais de Educação Infantil (NEIMs), com o envolvimento dos educadores em sala de aula. As atividades de orientação são conduzidas por meio da Coordenadoria de Educação Especial da Secretaria de Educação.

Segundo a Coordenadora da Área de Deficiência Intelectual, Selma Vicente D’Agrella, o tema ‘Materiais Estruturados’ foi abordado na formação, em serviço nos HTPC’s. “O objetivo desse tema é refletir sobre o pensar das crianças, nas diversas formas do processo ensino aprendizagem”.

Os encontros consistem na apresentação de um acervo de materiais estruturados, com as explicações de como organizar ou confeccionar e os respectivos objetivos de cada um, além de explorar no grupo, novas possibilidades de trabalhar conforme a realidade de cada unidade. A maioria destes materiais é elaborada com sucata e outros convencionais próprios da educação infantil.

A organização de materiais no trabalho pedagógico individual ou em grupo permite e estimula a aprendizagem dos pequenos. Desta forma tanto os alunos, quanto seus professores têm a oportunidade de avançar em suas habilidades e competências.

De acordo com a secretária de Educação, Professora Priscilla Bonini, “o objetivo é garantir um espaço de formação em serviço a partir da experiência de nossos educadores em busca de ressignificar o fazer em sala de aula oportunizando a aprendizagem de todos os nossos alunos”.

Durante os HTPC’s, os educadores puderam observar e manusear os materiais, que foram expostos, seguido da explanação da utilização de cada um deles.

A Pedagoga Bilingue, Magali Eliana Rodrigues, participou de quatro encontros pedagógicos e afirma que aprende a cada dia, analisando os materiais confeccionados: “A adaptação das ideias passadas pela coordenadora, facilita a expressão e a comunicação entre as crianças em sala de aula”.

“A prática pedagógica, com a utilização de materiais estruturados favorece a aprendizagem de todas as crianças. As atividades pedagógicas devem possuir conteúdos que atendam todos os alunos, independente da deficiência que possua”. Afirma a Professora Selma D’Agrella. “A inclusão valoriza a diversidade humana e, por meio de um ambiente rico em descobertas beneficia-se das diferenças e contextualiza o ensino”, conclui.

Os encontros pedagógicos aconteceram de junho até novembro, nas seguintes escolas: EM Adelaide Fernandes, E.M. Augusto Antunes Correa, EM Catarina de Oliveira Salgado, EM Com. Domênico Rangoni, EM Aparecida Sinópoli, EM Constantino Michaello Conde, EM Dr. Ernesto Ferreira Sobrinho, EM Hermínia Neves Vitiello, EM José de Souza, EM Maria Eunice da Cruz, EM Pastor Samuel Franco de Menezes, EM Profº João de Oliveira, EM Profº Guilherme Furlani Jr., EM Profª Magdalena Maria Cardoso Lourenço, EM Maria Regina dos Santos Claro, EM Profª Philomena Cardoso de Oliveira, Anexos: Hugo Santos Silva e Santa Cruz dos Navegantes, EM Ver. Ernesto Pereira, EM Vicentina Lamas do Valle, NEIM Amélia Marangoni Chede, NEIM Groussier Magri, NEIM Joana Mussa Gaze, NEIM Mauro Aprígio, NEIM José Antonio Ferranti e NEIM Suely Maria da Silva Kida.