Vettel promete não facilitar mesmo após quarto título na Fórmula 1

Os treinos livres para o GP de Abu Dabi começam nesta sexta-feira e a primeira sessão está marcada para 7 horas (de Brasília)

Comentar
Compartilhar
31 OUT 201317h58

Mesmo com o tetracampeonato da Fórmula 1 já garantido, após a vitória no GP da Índia, do último domingo, que lhe garantiu o troféu da temporada de 2013, o alemão Sebastian Vettel não quer saber de descanso. Com três provas ainda a serem disputadas, o piloto da Red Bull prometeu não facilitar para os adversários, a começar pelo GP de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, neste domingo. Os treinos livres começam nesta sexta-feira e a primeira sessão está marcada para 7 horas (de Brasília).

"Não nos aproximamos do final de semana como se não tivéssemos nada a ganhar", declarou. "Nós amamos o que estamos fazendo e gostamos do desafio e por isso não há dúvidas sobre o porquê de estarmos aqui e o que temos que fazer. Nós queremos desafiar os outros o máximo possível".

A soberania de Vettel e da Red Bull se refletiu também no Mundial de Construtores, no qual a equipe já garantiu o título. Para o piloto, no entanto, as últimas provas do ano serão importantes na avaliação do que será preciso mudar para 2014. "Eu preciso da equipe e a equipe precisa que eu e o Mark (Webber) nos esforcemos até o limite".

Vettel falou ainda sobre a comemoração de seu quarto título, que o tornou o mais jovem tetracampeão da história da categoria. "Foi uma sensação incrível. Nós nos divertimos bastante no bar do hotel", comentou. "Mas também foi bom voltar à realidade depois da Índia e nos preparar para correr aqui (em Abu Dabi)".

Após a conquista do título, Sebastian Vettel prometeu não facilitar para os adversários (Foto: Associated Press)

Futuro de Massa

Ainda com futuro indefinido na Fórmula 1, Felipe Massa avisou nesta quinta que não se tornará um "piloto pagante" na categoria, a exemplo de rivais que precisam apresentar patrocinadores para conseguirem negociar com futuras equipes. "Na Fórmula 1, eu sempre fui um profissional. Sempre tive meu salário. Nunca trouxe dinheiro para correr. E nada vai mudar em relação a isso", afirmou o brasileiro, em entrevista ao site da revista Autosport.

"Não vou assinar ou conversar com um time se a primeira coisa que for abordada seja a busca por patrocinadores. Isso não significa que eu não ajudarei a encontrar patrocinadores, mas isso deve acontecer de uma forma profissional", destacou Massa.

O piloto, que conta com um patrocinador master, está deixando a Ferrari ao fim desta temporada e ainda não sabe em qual equipe correrá em 2014. O brasileiro já confirmou negociações com a Williams, mas o acerto ainda depende da confirmação da saída do venezuelano Pastor Maldonado.

Na mesma entrevista, Massa admitiu preocupação com o futuro do Brasil na Fórmula 1. "Agora eu sou o único brasileiro na F1 e ainda não tenho um contrato para o ano que vem. É uma pena o que tem acontecido nos últimos anos", comentou, referindo-se à queda do número de pilotos brasileiros na categoria. "Sempre tivemos pilotos brasileiros de sucesso na F1. Espero que eu possa continuar aqui lutando pelo meu País".