SEDUC

Valcke minimiza preocupação e nega atrasos nas obras da Copa de 2018

Durante visita à Rússia nesta segunda-feira, o dirigente tentou minimizar as preocupações com a construção dos estádios locais ao afirmar que "estamos trabalhando muito bem em conjunto"

Comentar
Compartilhar
16 FEV 201517h11

Nova Copa do Mundo, velhas preocupações. Depois de enfrentar os seguidos atrasos nas obras do Mundial do Brasil, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, afirma que está colocando "nos trilhos" a preparação da Rússia para sediar a Copa das Confederações de 2017 e a Copa do Mundo do ano seguinte.

Durante visita à Rússia nesta segunda-feira, o dirigente tentou minimizar as preocupações com a construção dos estádios locais ao afirmar que "estamos trabalhando muito bem em conjunto". "Estamos 'nos trilhos' para toda a preparação, não apenas para a Copa do Mundo, mas também para a Copa das Confederações de 2017" declarou.

O ministro dos esportes russo, Vitaly Mutko, garantiu que os quatro estádios para o torneio que serve de prévia para o Mundial estarão "absolutamente prontos" até maio de 2016. Entre estas arenas está a de St. Petersburg, que sofre um dos maiores atrasos de todas as obras. Ele deveria ser entregue inicialmente em 2008.


Jérôme Valcke, afirma que está colocando

Apesar do otimismo nos prazos, o ministro russo identificou problemas nos estádios de Volgograd e Nizhny Novgorod. E a entrega da arena de Rostov foi adiada em sete meses, para dezembro de 2017.