Valcke diz que ainda não há solução no Itaquerão

O dirigente, que esperava por uma solução ainda nesta quinta-feira, afirmou que o impasse deve chegar ao fim nesta sexta

Comentar
Compartilhar
27 MAR 201416h30

A indefinição em relação às estruturas provisórias do Itaquerão voltou à tona durante a visita do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, ao Rio. O dirigente, que esperava por uma solução ainda nesta quinta-feira, afirmou que o impasse deve chegar ao fim nesta sexta.

"Amanhã (sexta) teremos uma solução. Estou confiante sobre São Paulo porque tem uma grande empreiteira, a Odebrecht, que vai entregar tudo", disse o dirigente.

No último dia 15, o ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, afirmou que o clube iria arcar com as despesas, que devem chegar a R$ 42 milhões. Para isso, buscaria parceiros comerciais a fim de viabilizar a instalação.

Jérôme Valcke disse que ainda não há solução no Itaquerão (Foto: Divulgação)

Já o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, afirmou que a prefeitura de São Paulo ainda pode ajudar o Corinthians a fechar a conta. "Estamos atuando para que prefeitura, governo do estado e proprietário do estádio encontrem uma solução", afirmou.

A vice-prefeita da capital paulista, Nádia Campeão, disse há uma semana que Andrés Sanchez tem assumido as suas responsabilidades durante toda a construção. "Não existem amadores neste processo. A Odebrecht e o Corinthians sabem o cronograma. Há responsabilidade e isso não vai mudar na reta final", ressaltou.

A Arena Corinthians, palco de seis jogos da Copa do Mundo, incluindo a abertura da competição no dia 12 de junho. O estádio deve ser entregue à Fifa no dia 15 de abril. A data-limite imposta pela entidade máxima do futebol é 15 de maio, a menos de 30 dias da partida inaugural.