Tradição japonesa, games, isolamento social e superação marcam abertura das Olimpíadas

Entrada dos atletas no estádio, que foi iniciada pela comissão da Grécia, começou marcada por músicas temas de videogames como os populares JRPGs Dragon Quest e Final Fantasy

Comentar
Compartilhar
23 JUL 2021Por Folhapress09h45
Isolamento social se fez presente na abertura dos Jogos Olímpicos, que foi feita em formato especial para a televisãoIsolamento social se fez presente na abertura dos Jogos Olímpicos, que foi feita em formato especial para a televisãoFoto: Olympics Tokyo 2020 Liveblog

Com roupas usadas por bombeiros no passado, bailarinos homenageiam esses profissionais e fazem referência à marcenaria, arte histórica do país na cerimônia de abertura das Olimpíadas de Tóquio.

Depois, performance do premiado bailarino japonês Kazunori Kumagai. Ao final, aros olímpicos, de quatro metros de diâmetro, feitos de madeira, entram individualmente no estádio acompanhados por lanternas, mais uma marca da cultura japonesa, e são montados no centro da arena.

Os aros foram fabricados a partir de pinheiros plantados após os Jogos de Tóquio de 1964, quando atletas de todo o mundo trouxeram sementes e plantaram árvores no país. Após a montagem, mais fogos de artifício.

Já a entrada dos atletas no estádio, que foi iniciada pela comissão da Grécia, começou marcada por músicas temas de videogames como os populares JRPGs Dragon Quest e Final Fantasy.

PREMIAÇÃO.
Muhammad Yanus, empreendedor social e economista de Bangladesh, é o homenageado deste ano. Ele venceu o Nobel da Paz em 2006 por seu trabalho com as classes mais pobres.

Yunus agradece pelo prêmio remotamente por causa da pandemia e deseja sorte aos atletas.

O prêmio olímpico é concedido pelo COI para pessoas notáveis nas áreas de cultura, educação, desenvolvimento e paz.