Esportes

Santistas entram para a elite do boxe estadual

A equipe santista faz parte do Centro de Treinamento Hórus Figth

Carlos Ratton

Publicado em 27/05/2024 às 06:45

Comentar:

Compartilhe:

Outro fator importante que o boxe garante há anos é a inclusão / Nair Bueno/DL

Os boxeadores Bruno Iglesias e Leonardo Bertella (campeões pesos pesados); Luan Marques (campeão peso leve); Fábio Bicca e Valdemir Gomes (vice pesos médios) ingressaram na elite do boxe paulista ao atingirem feitos inéditos para a Baixada Santista na 22ª Edição do Campeonato de Boxe Para alunos 2024, em São Paulo (capital).

A equipe santista faz parte do Centro de Treinamento Hórus Figth, na Avenida Bartolomeu de Gusmão, 22, em Santos, que tem à frente o professor-titular Alessandro Faracini, que concedeu entrevista exclusiva ao Diário do Litoral, em um momento bem especial para o boxe santista, que superou pugilistas de agremiações tradicionais paulistas.

“Ficamos em terceiro lugar no geral de equipes de todo o Estado de São Paulo e também em nível Brasil, porque participaram da competição academias de outros estados. Foram mais de 180 pugilistas. Sem dúvida, um grande feito”, afirma Faracini.

O professor lembra que o boxe a outras artes marciais vêm aos poucos quebrando o estigma de serem modalidades violentas, só de contato, por conta de lesões, e se tornando esportes necessários não só para o corpo, como para o psicológico das pessoas.

“Tem pessoas, até com idade mais avançada, que estão buscando a atividade não para se machucar ou competir, mas como hobby, para tirar o estresse. Tenho aluno de 70 anos que não tem confronto com outro. Só treina para se sentir melhor, ter qualidade de vida”.

Outro fator importante que o boxe garante há anos é a inclusão social. Jovens de inúmeras comunidades em que há fragilidade estrutural estão buscando o esporte não só para extravasar a violência, mas para ter oportunidade profissional.

“Muitos jovens da periferia vêm para cá treinar. Chegam com um sonho e, quando mostram que não tem condições, damos um jeito dele treinar após uma análise social. O poder público deveria investir mais nesse caminho de inclusão social, bancando jovens em vulnerabilidade social. A agressividade está dentro de todos, é preciso entender e administrá-la para a luta de forma positiva. Aí você tira das ruas e forja campeões e campeãs”, explica.

Escola

Para o professor, o boxe e esportes marciais deveriam fazer parte do currículo escolar. “Isso iria ajudar muito a diminuir a violência. O boxe vira um instrumento de ascensão social e profissional. Países desenvolvidos já fazem isso há décadas. Eu trabalhei por 10 anos na academia da Família Grace, que ensina várias modalidades e trouxe o boxe para Santos. Tenho já 70 alunos e alguns, agora, campeões”.          

Há também pessoas especiais que estão trabalhando o boxe. “Acabei de dar aula para um aluno meu cadeirante. Eu tive acesso a essa experiência em Cuba e trouxe para Santos. O Dan (aluno) está tendo um excelente resultado, que já dura um ano”.

O professor Alessandro Faracini tem planos. “Vamos continuar competindo com nossos campeões e outros que vamos treinar aqui na Hórus. Vamos participar de competições nacionais e, se Deus quiser, com treinamento forte e com amor, mais resultados virão. Mas, mesmo que os resultados não venham, o importante e competir”, afirma.

Bruno Iglesias foi campeão em outra oportunidade. “Conquistei mais um cinturão e conseguimos três, mas a emoção é a mesma a cada luta. A gente vai se superando”, afirma, acompanhado de Leonardo Bertella, que nem imaginava que um dia poderia competir. “Eu via eles treinando e resolvi fazer o mesmo. Tenho 37 anos e voltei a competir. A gente esquece os problemas e foca no treino e isso é ótimo”, completa.

Foi a primeira competição de Valdemir Gomes e ele já conseguiu a segunda colocação. Seus colegas de academia dizem que ele merecia ter vencido. “Para uma primeira vez foi muito bom e trouxe o vice campeonato. Foi um trabalho de equipe. Estou muito feliz não só pela academia, mas pela acolhida do professor e de todos os outros atletas”, finaliza.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Bertioga

Com custeio do Estado, Hospital de Bertioga atenderá todo Litoral de SP

Governador visitou as obras do novo complexo hospitalar e confirmou o compromisso do governo estadual

Diário Mais

O combinado não sai caro! Entenda o que é contrato de namoro e o seu valor legal

A prática virou tendência entre famosos e pessoas anônimas

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter