Robinho marca um e Milan se classifica sob os olhares de Seedorf

Mauro Tassotti trabalhou como interino enquanto Seedorf, que se despediu do Botafogo na última terça, chegava a Milão e se dirigia ao San Siro

Comentar
Compartilhar
15 JAN 201420h44

Enquanto aguardava a chegada de Seedorf como seu novo técnico, o Milan aproveitou que enfrentava um adversário fraco e reencontrou o caminho das vitórias. Nesta quarta-feira, a equipe rubro-negra contou com um gol de Robinho para vencer o Spezia por 3 a 1, no estádio San Siro, em Milão, e avançar às quartas de final da Copa da Itália.

Mauro Tassotti trabalhou como interino enquanto Seedorf, que se despediu do Botafogo na última terça, chegava a Milão e se dirigia ao San Siro. O holandês vai substituir Maximiliano Allegri, demitido depois da derrota para o Sassuolo, de virada, por 4 a 3, no último domingo, pelo Campeonato Italiano.

Nesta quarta, o jogo começou igual ao do fim de semana, com Robinho abrindo o placar sobre a equipe da segunda divisão italiana. Aos 28 minutos, Pazzini cruzou da esquerda e o brasileiro completou de peixinho. Logo depois, Pazzini recebeu bola na área e de voleio, de primeira, marcou belo gol.

Logo no começo da segunda etapa, aos 2 minutos, Honda pegou rebote do goleiro Leali e marcou seu primeiro gol com a camisa do Milan - o japonês havia estreado entrando no segundo tempo diante do Sassuolo. Quando o placar já estava 3 a 0, Seedorf chegou ao San Siro para assistir ao restante da partida da tribuna. Mas o holandês não deu sorte e viu o Spezia diminuir nos acréscimos, com Ferrari. Na próxima fase, o Milan vai enfrentar a Udinese.

O meia do Milan, o japonês Keisuke Honda comemora gol em partida da Copa da Itália contra o Spezia (Foto: Associated Press)

Napoli avança

No jogo que encerrou a fase de oitavas de final da Copa da Itália, nesta quarta, o Napoli sofreu um pouco em casa, mas conseguiu a classificação. De virada, derrotou a Atalanta por 3 a 1, no estádio San Paolo, em Nápoles, e agora terá pela frente a Lazio, a atual campeã, novamente como mandante, no próximo dia 29, em jogo único pelas quartas.

Em campo, o técnico espanhol Rafa Benítez poupou vários jogadores titulares, como o centroavante argentino Higuaín, o volante suíço Dzemaili e o meia holandês Mertens. A novidade estava no banco de reservas: após mais de dois meses se recuperando de lesão muscular, o meia eslovaco Hamsik era opção para o decorrer do duelo contra a equipe de Bérgamo.

Nos primeiros momentos da partida, o Napoli fez pressão na saída de bola da Atalanta, mas sofreu um gol em uma jogada que é sua característica: o contra-ataque. Aos 13 minutos, Benalouane lançou Livaja pela direita e o atacante cruzou na medida no meio da área para De Luca balançar as redes. Para sorte dos napolitanos, o empate veio dois minutos depois em um belo gol do atacante espanhol Callejón, em um chute cruzado de primeira pelo lado direito da área.

Até a metade do segundo tempo, o jogo teve o domínio do Napoli, que chegou a mandar uma bola na trave com Insigne. E esta superioridade foi confirmada aos 27 minutos com o gol do atacante, após assistência de Higuaín. Em desvantagem, a Atalanta teve o zagueiro colombiano Yepes expulso, o que facilitou a vida dos napolitanos, que confirmaram a vitória e a classificação com mais um gol de Callejón, aos 35.

Já o Siena, que goleou o Catania por 4 a 1, fora de casa, vai fazer o clássico da região Toscana contra a arquirrival Fiorentina.