Prêmio santista é bloqueado por causa de dívida com Muricy

Se levantar a taça, o alvinegro praiano ganhará R$ 3 milhões como premiação. O advogado do treinador entrou com pedido e obteve a resposta positiva nesta terça

Comentar
Compartilhar
28 ABR 201519h25

Em grave crise financeira, o Santos não poderá contar com o prêmio pago pela Federação Paulista de Futebol. Isso porque a Justiça de São Paulo determinou o bloqueio da verba. O advogado de Muricy Ramalho entrou com pedido na segunda-feira e obteve a resposta positiva nesta terça.

O Peixe receberá R$ 1 milhão caso fique com o vice-campeonato, neste domingo, na Vila Belmiro. Por outro lado, se levantar a taça, o alvinegro praiano ganhará R$ 3 milhões como prêmio.

No último domingo, o Palmeiras venceu o Santos por 1 a 0, em clássico disputado no Palestra Itália. Agora, o Verdão joga pelo empate na segunda e decisiva partida da final do Campeonato Paulista. Uma vitória santista por um gol de diferença leva a disputa para os pênaltis e apenas em caso do time da casa superar o rival por um placar de dois ou mais gols de diferença é que o título fica em Santos de forma direta.

Prêmio santista está bloqueado na Justiça por causa de dívida com Muricy Ramalho (Foto: Divulgação/Santos FC)

Muricy Ramalho, que comandou o clube de 2011 a 2013, deveria receber R$ 3 milhões do time da Vila Belmiro no momento de sua saída. Um acordo de parcelamento para o pagamento deste valor foi feito, porém, o Santos deixou de pagar as última parcelas e, atualmente, deve R$ 1,3 milhões ao técnico.

No fim da última semana, a Justiça penhorou o CT Meninos da Vila por causa da mesma dívida. O local é alvo de 12 penhoras e está avaliado em cerca de R$ 60 milhões.