Por visto, estreia de treinador colombiano não será em San-São

O colombiano, que foi apresentado nesta segunda-feira, ainda precisa retirar visto de trabalho no Brasil

Comentar
Compartilhar
01 JUN 201515h06

Apesar de ter sido tratada como despedida, o duelo com o Internacional não foi a última de Milton Cruz no comando do São Paulo antes de passar o cargo a Juan Carlos Osorio. O colombiano, que foi apresentado nesta segunda-feira, ainda precisa retirar visto de trabalho no Brasil, motivo pelo qual não será o treinador no clássico contra o Santos.

"Estamos fazendo tudo que podemos para acelerar e conseguir o visto", disse o novo treinador, esperançoso que possa estar no banco de reservas do Morumbi no sábado, quando a equipe recebe o Grêmio. O clube não descarta, porém, a hipótese de ter a estreia adiada para o jogo do dia 13, frente à Chapecoense, em Chapecó.

Até lá, Osorio aproveitará para conhecer melhor os jogadores e trocar informações com Milton Cruz. O primeiro contato com o elenco será ainda nesta segunda-feira, em atividade no CT da Barra Funda. Ao ser questionado em tom de brincadeira sobre a escalação de quarta-feira, o colombiano sorriu, mas admitiu que talvez já interfira na decisão dos 11 atletas que irão a campo.

"Estamos em processo de conseguir o visto, então o Milton é quem vai estar encarregado disso. Mas vamos fazer juntos. Vou dar minha humilde opinião a respeito", falou.

Enquanto o novo treinador não for liberado para trabalhar no Brasil, Milton Cruz seguirá no comando da equipe (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

"Respeito muito a carreira profissional do Milton. Sempre foi muito importante para o clube, sobretudo nessa transição, neste período de adaptação nossa. Seguramente que o Milton, como homem do futebol e do São Paulo, tem opiniões muito valiosas", elogiou.

Juntamente com Osorio, chegarão mais dois profissionais colombianos. Eles não serão imediatamente incluídos na comissão. O treinador entende que o ideal é se familiarizar melhor com os atletas e conhecer as dependências antes de receber os auxiliares. Segundo o presidente do clube, Carlos Miguel Aidar, Milton Cruz seguirá como membro da comissão técnica até quando sua ajuda for necessária.

"Ele será um auxiliar técnico até o professor Osorio sentir-se 100% confortável na gestão do futebol como um todo. O Milton será consultado quando o Osorio pedir jogadores do sub-20 para treinar com o profissional, vai ter papel muito importante na equipe", comentou, desconversando sobre o futuro do coordenador, que pode deixar o clube ou até ser realocado nas categorias de base.