Oswaldo já ouve cobranças e se irrita ao explicar Dudu no banco

Os questionamentos se deram justamente porque a própria torcida não entendeu a entrada de Maikon Leite no time titular

Comentar
Compartilhar
09 FEV 201511h10

A presença de Maikon Leite na escalação do Palmeiras surpreendeu no domingo. Assim que o Corinthians abriu o placar, a insatisfação da torcida com a decisão de Oswaldo de Oliveira de deixar Dudu na reserva ficou ainda maior. Consumada a derrota por 1 a 0, o treinador não gostou de ser questionado sobre o assunto.

"O jogador jogou 90 minutos na quinta-feira. A gente está fazendo avaliação científica e também visual. Estou vendo todo dia o jogador treinar. Eu sabia que se ele iniciasse o jogo não ia acabar. Então, guardo uma arma para um momento em que acho que ele vai poder render", explicou, irritado com a quantidade de perguntas a respeito do tema antes e depois da partida. "Respeitem minha opinião".

Os questionamentos se deram justamente porque a própria torcida não entendeu a entrada de Maikon Leite, atacante que retornou ao clube após ter sido emprestado para o futebol mexicano, em detrimento do principal reforço do Palmeiras para a temporada.

Dudu entrou em campo apenas no intervalo (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

"É um jogador que vai ganhar condição, vai melhorar", justificou Oswaldo. "É lógico que ele tem toda condição de ser titular do Palmeiras. No momento, ainda não. Assim como ainda não tinha o Alan Patrick, o Rafael Marques, assim como também não vai ter futuramente o Arouca e o (Cleiton) Xavier. Ele não conseguiu render no segundo tempo o que rendeu no Grêmio porque ainda não está preparado".

Colocado em campo no intervalo, Dudu não polemizou, ainda que não tenha confirmado a condição física aquém da ideal. "Não vejo problema, foi opção do treinador. Se ele escolheu os 11 que deveriam entrar e eu não era um, paciência. Agora é descansar, que na quarta-feira tem mais", comentou, referindo-se ao confronto com o Rio Claro, também no Palestra Itália.