Osorio fala em maior desafio da carreira: "Impossível dizer não"

Além do clube brasileiro, também o Cruz Azul, do México, tentou a contratação do ex-técnico do Atlético Nacional, da Colômbia

Comentar
Compartilhar
01 JUN 201514h45

Começou nesta segunda-feira o maior desafio da carreira de Juan Carlos Osorio. Foi dessa forma que o colombiano tratou a oportunidade de treinar o São Paulo, em sua apresentação no CT da Barra Funda. Uma oportunidade irrecusável, segundo ele.

"Tenho plena confiança na minha capacidade, mas ser escolhido por um clube brasileiro foi surpreendente. Ainda mais o São Paulo, a maior equipe do Brasil. Era impossível dizer que não", disse o treinador de 53 anos, que conquistou seis títulos com o Atlético Nacional desde 2012 e assinou contrato até a metade de 2017.

Além do clube brasileiro, também o Cruz Azul tentou sua contratação. De acordo com o presidente são-paulino, Carlos Miguel Aidar, com uma proposta financeiramente muito maior, inclusive. O desafio de trabalhar no futebol brasileiro, no entanto, convenceu-o a declinar da oferta mexicana.

"Comparei as propostas não pela parte econômica, mas pela grandeza deste clube. Consultei minha família, e a decisão foi essa, aqui estamos. Vou fazer até o impossível, dar tudo de mim, para sair com êxito desse desafio", comentou, ao acrescentar que só não iria para o São Paulo para realizar o sonho de assumir a seleção da Colômbia.

Após sua primeira coletiva como técnico do São Paulo, Osorio terá contato com o elenco tricolor (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

"É o desafio maior da minha carreira profissional. Durante os três anos no Nacional, tive várias ofertas de seleções. Mas sempre quis a seleção do meu país. Tive muitas ofertas de futebol mexicano e sul-americano e as declinei", contou.

Ídolo no clube colombiano, do qual saiu com muitas homenagens da torcida, Osorio se mostrou bastante educado em sua apresentação. As primeiras palavras, ele arriscou em português. "Muito obrigado, bom dia", falou, pausadamente. Em seguida, desculpou-se por ter que falar em espanhol. "Não tive tempo de me preparar, mas espero fazer isso nos próximos meses, para poder me comunicar melhor".

Ao final da entrevista, o treinador se despediu da imprensa e seguiu para o interior do CT. Ainda nesta segunda-feira, ele terá o primeiro contato com o grupo de jogadores, os quais demonstrou conhecer bem.