Odílio não esconde interesse em Dória, mas espera conversas amadurecerem

Recentemente, Bruno Uvini chegou à Vila Belmiro emprestado do Napoli, da Itália. Além dele, Jubal e David Braz estão à disposição do técnico Oswaldo de Oliveira

Comentar
Compartilhar
28 ABR 201416h02

Odílio Rodrigues, presidente do Santos, confirmou o interesse do clube no zagueiro Dória, do Botafogo. Segundo ele, as exigências do beque são altas, mas o alvinegro pretende dar sequência às tentativas e, quem sabe, amadurecer as conversas com o jogador. Atualmente, a equipe da Baixada Santista conta com três desfalques no setor: Edu Dracena e Gustavo Henrique só devem retornar no segundo semestre e Neto trata de um edema na coxa direita.

Recentemente, Bruno Uvini chegou à Vila Belmiro emprestado do Napoli, da Itália. Além dele, Jubal e David Braz estão à disposição do técnico Oswaldo de Oliveira.

“Houve um primeiro contato, mas os valores são altos. Precisamos avançar para ver se a conversa evolui”, disse Odílio, que deu início às tratativas com o zagueiro do Botafogo após indicação de Oswaldo, que já trabalho com o jovem atleta, tendo sido o responsável por promovê-lo à equipe principal do alvinegro carioca em 2012, quando ainda figurava no comando técnico em General Severiano.

Dória pode pintar no Santos, caso diminua seus valores. Equipe da Baixada tem muitos desfalques na zaga (Foto: Satiro Sodré/Divulgação)

Há cerca de um ano, o grupo DIS estipulou o valor do passe do jogador em R$ 18,6 milhões. Dória teve seu contrato renovado até o fim de 2017, com multa rescisória estipulada em R$ 62 milhões. O Botafogo é dono de 40% dos direitos federativos do beque.

Além de Bruno Uvini, Jubal e David Braz, o Santos ainda conta com as crias da base Vinicius Simon,Paulo Ricardo e Nailson.