Mesmo com expulsão, Palmeiras bate Bragantino e pode subir no sábado

O resultado leva a equipe a 68 pontos, 19 a mais do que o Paraná, atual quinto colocado e que ainda joga na terça-feira

Comentar
Compartilhar
19 OUT 201318h30

O Palmeiras está bem perto de confirmar seu retorno à primeira divisão nacional. Na tarde deste sábado, com gols de Alan Kardec e Wesley, o líder da Série B venceu o Bragantino por 2 a 0 - mesmo tendo um jogador a menos em Bragança Paulista durante quase todo o segundo tempo, após a expulsão de Leandro - e pode matematicamente garantir sua volta à elite daqui a uma semana.

O resultado leva a equipe a 68 pontos, 19 a mais do que o Paraná, atual quinto colocado e que ainda joga na terça-feira. Para subir na próxima rodada, o Palmeiras terá que vencer o São Caetano, no Pacaembu, e contar com tropeços não apenas da equipe paranaense, mas também do Avaí (quarto colocado, com 50 pontos).

Neste sábado, antes da partida, o técnico do Bragantino, dizia estar em dúvida sobre atacar ou esperar o líder no campo de defesa. "Não sei se a gente morde ou assopra", brincou Marcelo Veiga. O comportamento inicial foi de um cão feroz. O time da terra da linguiça acuou o Palmeiras, apertando sua saída de bola. Mas, aos poucos, amansou.

Logo aos cinco minutos, a equipe treinada por Gilson Kleina deu mostras de que não havia se intimidado. Vinícius - titular no lugar de Ananias - recebeu passe no bico esquerdo da área, levou a bola para a perna direita e bateu rasteiro. Leandro Santos se movimentou com rapidez e encaixou a bola no canto direito.

Uma nova boa chance foi criada aos 12 minutos, quando Leandro encaixou boa tabela e carregou a bola em cima da linha da área, porém, em vez de arriscar o chute, tentou novo passe e acabou errando. Dois minutos mais tarde, um desvio de Henrique após cobrança de falta exigiu reflexo de Leandro Santos para evitar o gol.

Allan Kardec, do Palmeiras, comemora seu gol durante partida contra o Bragantino (Foto: Luis Moura/Estadão Conteúdo)

O Palmeiras tinha o controle do jogo sem ser realmente eficiente, enquanto o Bragantino pouco chegava ao ataque. Em uma rara situação ofensiva, a defesa alviverde deixou Nilson e Léo Jaime impedidos. Léo Jaime que, pouco tempo depois, foi substituído por Cesinha ao acusar dor muscular.

Mas ele ainda estava em campo no momento de maior pressão palmeirense. Depois de salvar um forte arremate de Luis Felipe dentro da área, Leandro Santos não foi capaz de defender chute de Alan Kardec de longa distância. O atacante notou espaço na intermediária, carregou a bola e bateu no canto direito baixo para abrir o placar.

Antes do intervalo, a equipe da capital ainda perdeu um jogador e uma oportunidade de ampliar, justamente com Fernandinho, que havia acabado de entrar no lugar de Marcelo Oliveira - o lateral esquerdo titular se lesionou aos 43 minutos e viu do banco de reservas o goleiro espalmar uma pancada de seu companheiro de posição.

Os dois times voltaram para o segundo tempo sem novas substituições, mas um segundo cartão amarelo bobo de Leandro o expulsou de campo e deixou o Palmeiras com um jogador a menos. Imediatamente, Veiga sacou o lateral Carlinhos e colocou mais um atacante no Bragantino: Léo Aro.

Naturalmente, a equipe da casa foi para cima, ao passo que o Palmeiras, com o reforço de Eguren na vaga de Felipe Menezes, fechou-se um pouco mais. Mas o líder até esteve mais próximo do gol, levando perigo em cobranças de falta de Henrique e Alan Kardec. No fim, Kardec ainda se machucou, mas ficou em campo para fazer número e ajudar a conter a pressão final do Bragantino. Aos 47 minutos, Wesley recebeu na área e bateu firme, no ângulo esquerdo de Leandro Santos para manter com 39 pontos o Bragantino, o qual volta a campo na sexta-feira, quando visita o Avaí.