Justiça dá três dias para Santos pagar o que deve a Muricy

Se o clube não cumprir a decisão judicial, poderá sofrer penhora de bens e de rendas de jogos

Comentar
Compartilhar
20 MAR 201517h21

Se a situação financeira do Santos já era grave, agora pode piorar. O juiz Daryo Gayoso Júnior, da 8ª Vara Cível de Santos, determinou, na última quinta-feira que o Santos pague em três dias R$ 1,3 milhão ao seu ex-treinador Muricy Ramalho. Se o clube não cumprir a decisão judicial, poderá sofrer penhora de bens e de rendas de jogos.

Muricy trabalhou no Santos de março de 2011 até maio de 2013, quando foi demitido por telefone polo ex-presidente Odílio Rodrigues Filho, duas semanas após o Santos ter perdido na decisão do Campeonato Paulista.

Em dois anos de trabalho, o atual técnico do São Paulo comandou a equipe santista nas conquistas dos títulos da Copa Libertadores de 2011, dos Campeonatos Paulistas de 2011 e 2012 e da Recopa Sul-Americana de 2012.

Em acordo entre as partes ficou estabelecido na oportunidade que a multa prevista no contrato seria quitada em parcelas, mas como o acerto não foi respeitado pelo clube, Muricy entrou com ação na Justiça para receber o que tem direito.

A Justiça deu três dias para o Santos pagar o que deve a Muricy Ramalho (Foto: Divulgação/SPFC)