Guerrero ironiza rivais e diz que Paulista não era prioridade

A equipe foi derrotada pelo Palmeiras nos pênaltis no domingo, no Itaquerão, pelas semifinais. "A prioridade é a Libertadores. Vamos deixar Palmeiras e Santos se matarem"

Comentar
Compartilhar
24 ABR 201515h00

O atacante Paolo Guerrero, que retornou aos treinamentos nesta quinta-feira, depois do afastamento de duas semanas por ter contraído dengue, afirmou que o Campeonato Paulista não era prioridade para o Corinthians no primeiro semestre. A equipe foi derrotada pelo Palmeiras nos pênaltis no domingo, no Itaquerão, pelas semifinais. "A prioridade é a Libertadores. Vamos deixar Palmeiras e Santos se matarem. Nós gostamos de campeonatos grandes. Vamos focar bem porque queremos ganhar a Libertadores", disse o atacante em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, no CT Joaquim Grava.

Guerrero também ironizou os comentários do meia Centurión, do São Paulo, que afirmou que a equipe do Morumbi era a melhor da cidade após a vitória de quarta-feira, por 2 a 0, no Morumbi. "Eu não quero dar risada agora, né? Eu quero só trabalhar, eu não quero entrar nessa polêmica, quem tem de falar quem é o melhor são vocês, a gente já demonstrou quem é o melhor", afirmou, em tom de deboche.

Para o atacante, o cansaço foi o responsável pela eliminação no torneio estadual e também pela queda de rendimento da equipe. Dos últimos seis jogos, o Corinthians venceu apenas um. "Dá para perceber que o Corinthians não chegou bem a esses jogos. Isso faz parte. O Corinthians vinha em uma fase de jogos intensos. Nos últimos jogos, meus companheiros estavam cansados. O mais importante é estar classificado para as oitavas", disse o principal jogador corintiano.

Paolo Guerrero afirmou que o Campeonato Paulista não era prioridade para o Corinthians no primeiro semestre (Foto: Eduardo Valente/Frame/Estadão Conteúdo)

Em relação à sua recuperação, Guerrero comentou que o desafio é recuperar o peso. O peruano ficou internado em São Paulo uma semana e teve alta médica na última sexta-feira. Ele deve estar em forma em dez dias, de acordo com a comissão técnica. Com isso deverá atuar pelo primeiro jogo das oitavas de final da Libertadores, dia 6 de maio, contra o Guaraní, do Paraguai. "Perdi muito peso, estou muito mais magro, perdi muita massa muscular. Agora é só comer bem, treinar bem e acho que a recuperação vai ser boa. Estou treinando na academia. Espero treinar logo com o time, quero treinar com bola".

Paralelamente à recuperação física, Guerrero trata a renovação de seu contrato com o clube, em uma negociação que já dura alguns meses. O peruano teria feito um pedido de US$ 500 mil mensais, considerado fora da realidade pela diretoria. "Estou tranquilo, porque meu empresário falou para ficar tranquilo. O Corinthians quer ficar sem dívida com os jogadores e depois vamos falar sobre a renovação. Minha cabeça está focada nas oitavas".