SEDUC

Gabriel volta aos treinos no Santos e pode ser solução para escassez de gols

Artilheiro do time em 2014, com 21 gols, o novo xodó santista perdeu a pré-temporada porque estava na seleção brasileira que decepcionou no Sul-Americano Sub-20 realizado no Uruguai

Comentar
Compartilhar
17 FEV 201518h37

Gabriel volta a treinar entre os titulares do Santos a partir desta quarta-feira e deve ficar à disposição do técnico Enderson Moreira para o jogo contra a Portuguesa, domingo à tarde, no Pacaembu, pela sexta rodada do Campeonato Paulista.

Artilheiro do time em 2014, com 21 gols, o novo xodó santista perdeu a pré-temporada porque estava na seleção brasileira que decepcionou no Sul-Americano Sub-20 realizado no Uruguai e, ao retornar, na semana passada, foi recebido com a notícia de que terá de se recuperar física e psicologicamente antes de disputar posição com Ricardo Oliveira, o preferido do treinador para formar no ataque com Geuvânio e Robinho.

"Gabriel voltou com déficit de força física e precisa se recuperar também psicologicamente. Ele fez um trabalho de suplementação e retorna normalmente após o carnaval", prometeu o treinador. No retorno aos treinos, nesta terça à tarde, os jogadores realizaram trabalho físico na academia.

A justifica de Enderson para deixar a maior promessa santista em segundo plano é a de que o garoto atuou muito pouco na seleção de Alexandre Gallo e que durante o Sul-Americano não havia tempo para treinos entre os jogos. Com a falta de treinamentos, Gabriel perdeu massa muscular e, por ser opção apenas para os minutos finais das partidas, perdeu a confiança.

Gabriel volta a treinar entre os titulares do Santos a partir desta quarta-feira (Foto: Ricardo Saibun/SFC)

Atacante canhoto e com bom aproveitamento nas finalizações, Gabriel evoluiu sob o comando de Oswaldo de Oliveira no ano passado. O treinador o acompanhava à distância desde os tempos em que dirigia o Botafogo e achava que ele poderia render mais pelo meio, como referência, do que pelos lados do campo, como vinha atuando. E enquanto

a situação de Leandro Damião não era regularizada, Gabriel entendeu-se bem com Geuvânio, passou a fazer gols, mas foi prejudicado quando o reforço de R$ 42 milhões teve de ser escalado por força do investimento feito na sua contratação.

Agora, a situação se repete. Enderson quer dar todas as oportunidades para Ricardo Oliveira, para poder contar com ele pelo menos como opção no banco nas fases decisivas do Paulista e na Copa do Brasil. Até agora, o atacante de 34 anos de idade (completa 35 em 6 de maio) fez só um gol de pênalti, em cinco jogos, três deles como titular, mas tem recebido elogios do técnico. "O importante é que Ricardo não se omite e jamais deixa de tentar. A qualquer momento, ele vai começar a acertar o gol", aposta.

Alison

O volante se reapresentou com o elenco nesta terça-feira à tarde, no CT Rei Pelé, mas ainda não pôde fazer a ressonância magnética porque o joelho direito, lesionado no clássico contra o São Paulo, continua inchado. Os médicos do Santos dependem do resultado do exame para saber se Alison terá de operar o joelho ou para orientar o tratamento a ser seguido. A ressonância deve ser feita nesta quarta-feira ou na quinta.