Felipão reestreia com estrelas apagadas e derrota para a Inglaterra

O treinador assistiu a uma exibição apagada de Luis Fabiano, Ronaldinho Gaúcho e Neymar.

Comentar
Compartilhar
06 FEV 201319h36

A reestreia de Luiz Felipe Scolari no comando técnico da Seleção Brasileira não foi como a torcida esperava. O treinador assistiu a uma exibição apagada de Neymar e Ronaldinho Gaúcho e acabou derrotado por 2 a 1 pela Inglaterra, no estádio de Wembley, em Londres. Os gols do English Team foram marcados por Rooney e Lampard, enquanto o atacante Fred, do Fluminense, anotou o único tentou do time canarinho.

Pentacampeão do mundo com a Seleção, Felipão não conseguiu superar um trauma no time nacional. O treinador fez o seu primeiro jogo pela equipe nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2002, em derrota por 1 a 0 para o Uruguai. Desta vez, o comandante apostou novamente em Ronaldinho Gaúcho, que foi até homenageado por seus 100 jogos pelo Brasil. O meia, porém, decepcionou, e perdeu um pênalti no primeiro tempo do amistoso.

Neymar, por sua vez, tentou se movimentar no campo ofensivo e acabou anulado pelos zagueiros adversários. Sem contar com o bom futebol de suas principais estrelas, a Seleção foi presenteada com as atuações seguras do goleiro Júlio César e do zagueiro Dante. A decepção com os novatos ficou por conta do volante Arouca, que vacilou na marcação e deu a chance de Lampard anotar o segundo gol inglês.

O novo teste para Luiz Felipe Scolari encontrar a sua equipe ideal virá em 21 de março, contra a Itália, em Genebra. As duas seleções foram sorteadas para integrar o mesmo grupo na Copa das Confederações. Já no dia 26 do próximo mês, a Seleção visitará Londres novamente. O adversário em questão será a Rússia, no estádio Stamford Bridge, do Chelsea.

Ronaldinho perdeu um pênalti no começo do jogo (Foto: Matt Dunham/Associated Press)

O Jogo

O equilíbrio marcou os primeiros minutos do amistoso entre Inglaterra e Brasil. O time europeu levava vantagem por já estar acostumado ao gramado rápido de Wembley e conseguia impedir o avanço canarinho com facilidade. A leve superioridade dos anfitriões obrigou Júlio César a operar um milagre aos nove minutos. Antes de o árbitro apontar infração no lance e invalidar a jogada, o arqueiro pulou com segurança para defender uma cabeçada do ataque inglês.

O susto logo no início da etapa inicial fez a Seleção segurar mais a bola no campo ofensivo. A tática deu certo e Ronaldinho conseguiu um pênalti ao cruzar nas mãos de seu marcador, aos 18 minutos. O próprio camisa 10 foi para a cobrança da infração e parou no goleiro Hart. O arqueiro do Manchester City defendeu a penalidade e ainda se recuperou para praticar outra grande intervenção no rebote do próprio Ronaldinho.

O pênalti desperdiçado aumentou o moral dos ingleses e complicou a vida de Júlio César. Aos 21 minutos, Welbeck tentou o chute forte e isolou pela linha de fundo. Já aos 26, Wilshere lançou Walcott em profundidade e forçou a saída do goleiro canarinho de sua meta. A defesa parcial terminou nos pés de Rooney, que, livre de qualquer marcação, arrematou para o gol vazio.

O tento abalou a Seleção e prejudicou o estilo de jogo dos comandados de Luiz Felipe Scolari. Ronaldinho Gaúcho errava muitos passes no meio-campo e Neymar, aos 36 minutos, perdeu um gol embaixo das traves. Até o volante Paulinho tentou a sorte no ataque, mas Hart, aos 39, deu uma bela ponte para afastar cruzamento perigoso para a área.

O primeiro tempo ainda reservou novas emoções para Júlio César. Aos 41, Rooney chutou rente ao poste direito do goleiro. Dois minutos depois, o arqueiro se posicionou bem para espalmar tiro de Walcott. A pressão nos instantes finais foi acompanhada pela entrada de Lucas, Fred e Arouca nos lugares de Ronaldinho, Luis Fabiano e Ramires, respectivamente. E as mudanças não demoraram a aparecer.

Logo em sua primeira jogada na partida, Fred se aproveitou de uma saída de bola erra do zagueiro Cahill e bateu no canto do goleiro Hart. O gol marcado aos três minutos do segundo tempo encheu a Seleção de confiança e deixou a Inglaterra confusa. No lance seguinte, a defesa anfitriã vacilou novamente e o próprio Fred acertou o travessão adversário.

A resposta inglesa veio logo na sequência. Cahill tentou se recuperar de sua falha no gol canarinho e, aos dez minutos, cabeceou para defesa tranquila de Júlio César. A pressão se instaurou na área brasileira até Lampard fazer um golaço para o English Team, aos 14 da etapa complementar. O meia do Chelsea aproveitou bobeada de Arouca na entrada da área e enfiou o pé para deixar a sua marca no amistoso.

A nova vantagem inglesa foi mortal para o esquema de jogo da Seleção. O time não conseguiu se desvencilhar dos marcadores adversários e ficou entregue ao fraco desempenho de Neymar e Lucas no comando do ataque. A equipe também contou com as entradas de Miranda, Jean e Filipe Luis, mas nenhum deles conseguiu reverter o panorama do confronto.