Em meio à pressão sobre Oswaldo, Prass enxerga crise técnica no time

Um dos líderes do elenco, o goleiro tem se destacado pela sinceridade em meio à crise do Palmeiras e enxerga dificuldades técnicas no time

Comentar
Compartilhar
30 MAI 201512h15

Oswaldo de Oliveira corre risco de demissão caso perca do Corinthians neste domingo, mas Fernando Prass aponta os próprios jogadores como problema. Um dos líderes do elenco, o goleiro tem se destacado pela sinceridade em meio à crise do Palmeiras e enxerga dificuldades técnicas no time.

“Temos que ser melhores tecnicamente, buscar soluções para furar o bloqueio de times que jogam com a proposta de marcar atrás e não sair. Temos que melhorar tecnicamente, mostrar qualidade, não ficar só dando desculpa”, comentou o camisa 1, apontando evolução individual como a solução para acabar com a sequência de três jogos sem vitória nem gol.

“Estamos bem taticamente, fazendo bem as funções, marcando sob pressão, sem deixá-los criar situações, marcando contra-ataque, jogando pelos lados do campo, mas falta um pouco mais de criatividade no último passe, uma jogada individual. O problema é tecnicamente mesmo”, insistiu.

Fernando Prass tem saído do gramado irritado por erros individuais que prejudicam o Palmeiras (Foto: Divulgação)

A declaração mostra que o posicionamento e o comprometimento com cada função dada pelo pressionado Oswaldo de Oliveira não são uma dificuldade. Prass alerta que o peso para voltar a ganhar também não pode ser obstáculo, independentemente de ter um Derby pela frente, no domingo, em Itaquera.

“Aqui é pressão constante, o jogador do Palmeiras está acostumado a isso. Não mudo minha postura ou modo de trabalhar por estar há dois jogos sem ganhar ou em três vitórias seguidas, ainda mais antes de em um clássico. Um jogo contra o Corinthians é sempre especial, a importância dele é definitiva pela história dos dois clubes”, analisou.