Depois de paralisação, Hamilton vence em casa e encosta em Rosberg

Já Massa esteve envolvido no principal acontecimento da prova deste domingo, ao ser atingido pelo finlandês Kimi Raikkonen em forte acidente ainda na primeira volta da corrida

Comentar
Compartilhar
06 JUL 201411h49

O britânico Lewis Hamilton levou ao delírio a torcida local ao vencer o tumultuado Grande Prêmio da Inglaterra de Fórmula 1, neste domingo, e ganhar força na briga do Mundial. O piloto da Mercedes largou na sexta posição e ainda foi beneficiado por uma quebra de Nico Rosberg, seu companheiro de equipe e rival na briga pelo título.

Esta é a segunda vitória de Lewis Hamilton diante da torcida inglesa em sua carreira. Seu primeiro triunfo em casa na Fórmula 1 foi em 2008, justamente o ano em que conquistou o Mundial com um ponto de vantagem sobre o brasileiro Felipe Massa, então piloto da Ferrari.

O paulista esteve envolvido no principal acontecimento da prova deste domingo, ao ser atingido pelo finlandês Kimi Raikkonen em forte acidente ainda na primeira volta da corrida. A batida causou bandeira vermelha por quase uma hora em Silverstone, onde Massa celebrava seu 200º GP na Fórmula 1.

Mesmo largando em 15º, o brasileiro tem ainda mais motivos para lamentar porque o carro da Williams era um dos melhores do grid. Prova disto foi o desempenho do finlandês Valtteri Bottas, que largou em 14º e foi o segundo colocado da corrida deste domingo. Daniel Ricciardo completou o pódio.

A quarta colocação ficou com o britânico Jenson Button, que fez boa prova diante da torcida local com o fraco carro da McLaren. Sebastian Vettel acabou em quinto depois de longa batalha com Fernando Alonso, o sexto. Kevin Magnussen foi o sétimo, seguido por Nico Hulkenberg, Daniil Kvyat e Jean-Éric Vergne.

O britânico Lewis Hamilton levou ao delírio a torcida local ao vencer o tumultuado Grande Prêmio da Inglaterra de Fórmula 1 (Foto: Lefteris Pitarakis/Associated Press/Estadão Conteúdo)

A vitória deste domingo faz Hamilton diminuir a diferença para Rosberg no Mundial de Fórmula 1. O alemão segue na liderança com 165 pontos, mas agora com apenas quatro de vantagem para o britânico. A próxima etapa do calendário é o GP da Alemanha, em 20 de julho.

A prova - A corrida em Silverstone começou já movimentada. Rosberg conseguiu disparar na ponta já na largada, aproveitando-se ainda do início ruim de prova de Sebastian Vettel, que foi ultrapassado seguidamente e caiu para a quinta colocação, perdendo posições para Jenson Button, Kevin Magnussen e Lewis Hamilton.

A corrida de Felipe Massa, a 200ª de sua carreira, durou apenas uma volta. Em 15º, ele teve problemas em sua Williams na largada e caiu para último. Quando tentava se recuperar, envolveu-se em forte acidente com o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, que causou bandeira vermelha em Silverstone.

Campeão do Mundial de 2007, Raikkonen saiu da pista na primeira volta e quando tentou voltar perdeu o controle de seu carro, por causa do desnível entre a área de escape e a de corrida. Ele rodou, bateu no guard rail e foi jogado de volta à pista. Massa, que vinha atrás, chegou a fazer uma manobra de desvio, mas não conseguiu evitar a batida.

A prova na Inglaterra ficou paralisada por quase uma hora para limpeza na pista e reparo das áreas de guard rail atingidas por Raikkonen. Na relargada, em movimento, Hamilton iniciou seu ataque para buscar as primeiras colocações e em uma volta ultrapassou Magnussen para alcançar o terceiro posto. No giro seguinte, também passou Button para assumir a vice-liderança.

Apesar de Hamilton ter demorado pouco tempo para se livrar dos adversários da McLaren, o período foi o suficiente para Rosberg disparar na ponta, abrindo mais de 5s sobre o companheiro de equipe. No meio do pelotão, Valtteri Bottas e Fernando Alonso rapidamente subiram na classificação.

O espanhol da Ferrari, no entanto, foi punido com uma parada de 5s nos boxes por ter alinhado seu carro fora da posição correta no grid de largada. Quando cumpriu o castigo, ele ocupava a quarta colocação. Já Bottas mostrou o bom acerto da Williams e foi para a terceira posição.

Na briga pela ponta, Hamilton começou a diminuir a diferença para Rosberg, até que o alemão foi aos boxes na 19ª volta para evitar um duelo com o companheiro de equipe. O britânico adiou sua parada para troca de pneus até a 25ª volta, quando optou por colocar compostos duros.

Hamilton ainda foi beneficiado por um problema no carro de Rosberg na 29ª volta, que abandonou a prova com uma quebra no câmbio. Depois disso, o britânico não teve mais com o que se preocupar. Ele parou novamente nos boxes na 42ª volta e voltou à pista ainda na primeira posição e com vantagem confortável para Bottas, que também não foi ameaçado na segunda colocação.