Conmebol abre processo disciplinar e dá um dia para Boca apresentar defesa

Na noite de quinta-feira, torcedores do Boca Juniors atacaram com gás pimenta jogadores do River Plate quando esses regressavam pelo túnel inflável para o segundo tempo

Comentar
Compartilhar
15 MAI 201516h12

A Conmebol anunciou nesta sexta-feira que abriu um processo disciplinar contra o Boca Juniors e deu um prazo até às 15 horas (de Brasília) deste sábado para o clube apresentar a sua defesa em relação aos incidentes ocorridos na última quinta-feira, durante o clássico contra o River Plate, no Estádio La Bombonera que forçou a interrupção do duelo válido pelas oitavas de final da Copa Libertadores.

"No dia de hoje a Unidade Disciplinar da Conmebol, após ter recebido os informes correspondentes, iniciou experiente disciplinar contra o Club Atlético Boca Juniors sobre a base dos referidos acontecimentos", anuncia a Conmebol em nota oficial.

"Ao citado clube, conforme disposto no Regulamento Disciplinar da Conmebol, foi concedido um prazo até às 14h horas de Assunção (15h de Brasília) de amanhã, 16 de maio, para apresentar as alegações que considere oportunas", completa a entidade.

Na noite de quinta-feira, torcedores do Boca Juniors atacaram com gás pimenta jogadores do River Plate quando esses regressavam pelo túnel inflável para o segundo tempo do clássico que definiria o rival do Cruzeiro nas quartas de final da Copa Libertadores.

Ramiro Funes Mori (c), do River Plate, lava o rosto após sentir os efeitos de gás de pimenta (Foto: Associated Press)

A partida estava empatada em 0 a 0, resultado que classificaria o River, pois o time havia vencido o jogo de ida por 1 a 0. O confronto, no entanto, precisou ser encerrado em razão do ataque aos atletas. Depois, em avaliações em hospital de Buenos Aires se detectou que quatro jogadores do time visitante tiveram lesões de diferentes gravidade na pele e na córnea. Além disso, um drone circulou pelo estádio com um "fantasma da Série B" como provocação ao River Plate.

Nesta manhã, o estádio do Boca Juniors foi interditado pelo Ministério Público de Buenos Aires para inspeção e "proteção de provas". Agora com a abertura da ação disciplinar contra o clube a expectativa é pata que o Boca seja punido e eliminado desta edição da Libertadores. Mas o veredicto só deverá ser dado neste sábado, após o clube apresentar a sua defesa no prazo estipulado pela Conmebol.