Claudinei admite decepção com empate diante do Vasco: “Sentimento terrível”

Em entrevista coletiva, o comandante disse que sua equipe foi superior ao time carioca e definiu como “terrível” o sentimento após o apito final

Comentar
Compartilhar
11 NOV 201311h10

Os discursos ouvidos no vestiário do Santos, no último domingo, no Maracanã, foram parecidos. Após Montillo e Aranha lamentarem o empate por 2 a 2 diante do Vasco, depois de o Peixe ter aberto grande vantagem no primeiro tempo, foi a vez do treinador Claudinei Oliveira externar sua decepção com o placar final da partida. Em entrevista coletiva, o comandante disse que sua equipe foi superior ao time carioca e definiu como “terrível” o sentimento após o apito final.

“Foi um jogo que empatamos com o Vasco, com o Maracanã lotado, mas o estado de espírito parece que foi de derrota. Tivemos chances, poderíamos ter feito quatro, e tomamos um gol de uma bola desviada. Deixamos de matar o jogo, poderíamos ter ganho. Depois do jogo com o Náutico, esse deve ter sido o que mais tivemos chances. Não podemos voltar atrás, não fizemos os gols. Temos de ganhar os próximos cinco, para esse jogo ser um a mais e não uma coisa perdida”, declarou Claudinei.

O Peixe teve, de fato, inúmeras oportunidades para sair do Maracanã com uma contundente vitória sobre o Vasco no último domingo. Abriu 2 a 0 com Bruno Peres e Gustavo Henrique ainda no primeiro tempo e, de quebra, viu o time mandante perder Juninho Pernambucano com lesão antes do intervalo. No entanto, o Cruz-maltino diminuiu o placar com gol de Edmilson, após chute mascado na zaga logo depois do segundo tento paulista, e chegou ao empate com André, já na parte final da segunda etapa. Entre estes momentos, porém, foram várias as chances perdidas pelos santistas frente a frente ao gol de Alessandro.

Claudinei Oliveira externou sua decepção com o placar final da partida (Foto: Divulgação/Santos FC)

“Hoje parecia uma decisão de campeonato pela entrega de todos. Não quero dizer que o Vasco é inferior, mas no jogo de hoje poderíamos sair tranquilos com a vitória. O sentimento é terrível, ficamos chateados, mas o Vasco teve o mérito de tentar até o fim, a torcida apoiou. Nossa equipe entrou consciente de que o Vasco viria para cima. Disse que tínhamos que agredí-los. Tivemos chances, mas não concluímos bem”, encerrou Claudinei.

Com o empate, o Santos chegou aos 45 pontos e saltou da décima para a nona colocação. No entanto, ainda se encontra a oito pontos do Botafogo, último clube a, neste momento, garantir vaga na próxima Copa Libertadores da América. Na próxima quinta-feira, o Peixe volta a campo, para, desta vez, enfrentar Bahia, no Pacaembu, às 19h30 (de Brasília).