Cícero assume responsabilidade por resultado e ganha elogio do chefe

Meio-campista é o artilheiro da equipe na temporada, com oito gols, motivo pelo qual foi adiantado na busca pelo empate

Comentar
Compartilhar
06 ABR 201419h19

O meio-campista Cícero deixou o gramado do Pacaembu, na tarde de domingo, assumindo a responsabilidade pela derrota por 1 a 0 do Santos para o Ituano. Na partida que abriu a decisão do Campeonato Paulista, o jogador desperdiçou um pênalti com uma cobrança bem ruim. Nos vestiários, a atitude foi repetida.

“A reação do Cícero é natural. É uma prova de humildade. É um jogador que tem essa consciência e falou a mesma coisa para os companheiros. Não tenho preocupação porque é um jogador experiente, pode muito bem se reabilitar e jogar uma partida muito boa”, afirmou Oswaldo de Oliveira.

O jogador de é justamente uma das apostas do técnico para o segundo jogo da decisão, marcado para o próximo domingo, no Pacaembu. Ele é o artilheiro da equipe na temporada, com oito gols, motivo pelo qual foi adiantado na busca pelo empate. Alan Santos ficou atrás para permitir esse posicionamento.

Cícero deixou o gramado do Pacaembu, na tarde de domingo, assumindo a responsabilidade pela derrota por 1 a 0 do Santos para o Ituano (Foto: Ricardo Nogueira / DL)

“A mexida foi para melhorar a saída e aproximar o Cícero do Leandro Damião. Ele é o nosso goleador, e minha ideia foi essa. Queria organizar melhor o time para que a bola saísse em melhores condições”, disse Oswaldo, que não teve o resultado esperado com a tentativa.

Agora, o comandante terá uma semana para ajeitar a equipe, que passou em branco pela segunda vez no Paulista – a primeira vez havia sido no empate com o São Paulo, no Morumbi. Para erguer o troféu, o Santos precisa vencer ao menos dois gols de diferença ou triunfar por um gol e buscar o título na disputa por pênaltis.