Brasil vence a segunda contra a Sérvia na volta de Murilo em BH

Dono de nove títulos da Liga Mundial, um recorde, o Brasil não é campeão desde 2010, já que perdeu as últimas três finais

Comentar
Compartilhar
31 MAI 201512h51

O Brasil venceu o segundo jogo contra a Sérvia na Liga Mundial na manhã deste domingo, em Belo Horizonte. Na partida que marcou o retorno de Murilo, o time da casa ganhou por 3 sets a 1 no Ginásio do Mineirinho, com parciais de 25/18, 25/20, 19/25 e 25/22.

Em Belo Horizonte, Brasil e Sérvia disputaram o 20º encontro pela Liga Mundial. Os europeus venceram apenas três partidas e foram derrotados pela Seleção nas finais das edições de 2003, 2005 (ainda como Sérvia e Montenegro) e 2009 do campeonato entre nações.

Depois de atuar em Belo Horizonte, a Seleção Brasileira segue jogando em casa pelo Grupo A. Às 14 horas (de Brasília) da próxima sexta-feira, o time nacional encara a Austrália na cidade de São Bernardo. No domingo, o duelo se repete às 10 horas. Nos mesmos dias, a Itália recebe a Sérvia.

Wallace e Riad se destacaram na partida que marcou a volta de Murilo à Seleção Brasileira após suspensão (Foto: FIVB/Divulgação)

Dono de nove títulos da Liga Mundial, um recorde, o Brasil não é campeão desde 2010, já que perdeu as últimas três finais. A Seleção tem a maior coleção de medalhas do torneio (nove ouros, cinco pratas e quatro bronzes) e alcançou a decisão em 12 das últimas 14 participações.

Punido por indisciplina pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB), o técnico Bernardinho foi substituído neste domingo pelo auxiliar Rubinho, responsável por comandar o time na beirada da quadra. Já Murilo, livre após cumprir suspensão de um jogo, pôde voltar à equipe.

Os últimos sete confrontos entre Brasil e Sérvia pela Liga Mundial foram decididos em cinco sets. Neste domingo, no entanto, o time comandado pelo auxiliar Rubinho, apoiado pela torcida, conseguiu confirmar sua superioridade sem a necessidade do tie-break.

Em uma performance discreta, Murilo contribuiu com cinco pontos em seu retorno. Os principais anotadores da Seleção foram Wallace, responsável por 19 tentos, e Riad, com 16. No time Sérvio, Kovacevic (17) e Ivovic (15) também conseguiram destaque. Os europeus cometeram 39 erros, 18 a mais que o Brasil.