Após eliminarem favoritos, Vasco e Botafogo decidem a Taça Guanabara

A expectativa é de um confronto equilibrado, já que as duas equipes eram vistas como azarões nas semifinais

Comentar
Compartilhar
10 MAR 201311h27

Vasco e Botafogo se enfrentam neste domingo, às 16 horas (de Brasília), no Estádio do Engenhão, em partida válida pela decisão da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca. O Cruz-maltino eliminou o Fluminense na semifinal, com um triunfo por 3 a 2, e tem a vantagem do empate, pois fez melhor campanha na fase de classificação. Já o Glorioso, que aplicou 2 a 0 no Flamengo, precisa do triunfo para garantir o caneco, que vale também a classificação para a final do Estadual.

A expectativa é de um confronto equilibrado, já que as duas equipes eram vistas como azarões nas semifinais, mas asseguraram a classificação diante do único carioca na Libertadores e do time de melhor campanha da primeira fase. Coube ao Vasco superar o time de estrelas do Fluminense, enquanto o Botafogo atropelou um Flamengo que ainda estava invicto.

“Independentemente do que essas duas equipes fizeram nas semifinais, nossa expectativa realmente é de um duelo muito equilibrado, pois são dois times com capacidades parecidas, contam com bons jogadores, em condições de decidir, mas, ao mesmo tempo, valorizam o jogo coletivo. Chegaram com méritos a essa decisão e são capazes de vencê-la”, analisou Oswaldo de Oliveira, técnico do Botafogo.

Concordando com o equilíbrio do jogo, o técnico do Vasco, Gaúcho, espera contar com o apoio dos seus torcedores. “O Vasco sabe que vai encontrar muitas dificuldades, pois o Botafogo tem um time muito qualificado, jogadores de qualidade, joga junto desde o ano passado e está muito bem armado pelo Oswaldo. Portanto, vamos ter problemas para ficar com esse título. Por isso que mais uma vez o apoio de nossa torcida se faz necessário. Na semifinal ela já chegou junto e esteve ao nosso lado. Isso precisa se repetir neste momento”, torce o comandante.

Se a expectativa é de um jogo equilibrado, o histórico das duas equipes em finais é amplamente favorável ao Botafogo. Até aqui, em nove decisões entre eles, o time de General Severiano foi campeão oito vezes, perdendo apenas a Taça Guanabara de 1965. Porém, o passado é minimizado pelos alvinegros.

“Não acredito que possa existir nenhum tipo de influência. As decisões passadas ficaram no passado e hoje as duas equipes têm condições de conquistar o título. Acredito em um jogo muito equilibrado, aberto, com qualquer um podendo ser campeão. A nossa preocupação é com o momento dos times e não com o que aconteceu até aqui quando eles duelaram em decisões”, relatou o volante Marcelo Mattos.

Em termos de escalação, conforme já era esperado, Gaúcho vai repetir a formação que derrotou o Fluminense. O treinador aguardava por uma possível liberação do atacante Carlos Tenorio. O equatoriano se recupera de um edema na panturrilha esquerda, mas não conseguiu participar de nenhum treino com os companheiros e ficará à disposição apenas para a Taça Rio, o segundo turno.

O outro centroavante do plantel, Leonardo, está vetado por conta de uma tendinite nos dois joelhos. Com a ausência de Tenorio e de Leonardo, Gaúcho vai repetir o trio ofensivo com Carlos Alberto, Eder Luis e Bernardo, que deu certo contra o Fluminense.

Pelo lado do Botafogo, Oswaldo não poderá repetir a escalação que venceu o Flamengo, pois o meia Andrezinho, com lesão na região pubiana, foi vetado. Assim, o volante Gabriel herda o posto e Fellype Gabriel vai auxiliar Seedorf e Lodeiro na criação de jogadas. Rafael Marques está mantido no ataque, apesar de ainda não ter balançado as redes com a camisa alvinegra.

O Botafogo deixou o Flamengo para trás enquanto o 'estrelado' Fluminense acabou caindo diante do Vasco (Foto: Montagem/Divulgações)

Seedorf atinge sua primeira decisão no futebol brasileiro

Contratado no dia 30 de junho de 2012 após uma longa negociação que envolveu ações de marketing e planejamento estratégico, o holandês Clarence Seedorf desembarcou em General Severiano destinado a se tornar um ídolo da torcida alvinegra. Após boa participação no Brasileirão, iniciou a temporada 2013 realizando toda a pré-temporada ao lado dos companheiros e já atingiu a primeira final de campeonato no futebol brasileiro.

Tetracampeão da Liga dos Campeões da Europa (por Ajax, Real Madrid, Inter de Milão e Milan, duas vezes), o surinamês naturalizado holandês é campeão mundial duas vezes, mas trata a Taça Guanabara como grande objetivo da carreira: "Não tem título mais importante. Claro que tem mais importância para a torcida, mas ganhar é ganhar. Aí você vê outro cara levantando a taça e fica chateado, reclamando. É melhor sempre levantar a taça".

FICHA TÉCNICA
VASCO X BOTAFOGO

Local: Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 10 de março de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Wagner Magalhães (RJ)
Assistentes: Luiz Muniz de Oliveira (RJ) e Michael Correia (RJ)

VASCO: Alessandro, Nei, Dedé, Renato Silva e Thiago Feltri; Abuda, Wendel, Pedro Ken, Carlos Alberto; Bernardo e Eder Luis.
Técnico: Gaúcho.

BOTAFOGO: Jéfferson, Lucas, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Gabriel, Fellype Gabriel, Seedorf e Lodeiro; Rafael Marques.
Técnico: Oswaldo de Oliveira.