Antes de clássico, Verdão já pensa em tornar campanha útil no mata-mata

O elenco adota um discurso consciente de que só títulos serão dignos de elogios na temporada do centenário

Comentar
Compartilhar
20 MAR 201412h50

O Palmeiras jogará no domingo pensando em vencer o Santos para garantir a melhor campanha do Campeonato Paulista até a semifinal. Mas sabe que, mesmo se ganhar na Vila Belmiro, ainda não terá conquistado nada. O elenco adota um discurso consciente de que só títulos serão dignos de elogios na temporada do centenário.

“Não adianta nada chegar às decisões e não vencermos. Para nós, o campeonato até agora está sendo muito bom, temos o favoritismo. Mas não adianta chegar na hora H, nas decisões, e perdermos”, comentou Bruno César. “Se perdemos, a campanha não valeu nada. Temos que coroar nosso trabalho com título.”

Jogadores e comissão técnica se mostraram bem cautelosos ao longo de dois meses jogando, apesar de o time ter somente uma derrota em 15 partidas – só perdeu do Botafogo, em Ribeirão Preto. Empatou com Grêmio Osasco Audax e Corinthians e acumula 12 vitórias. Marcou 27 gols e sofreu apenas 11.

O aproveitamento em 2014 é de 86,6% de aproveitamento. Número tão alto que o time admite a possibilidade de fazer história. “Temos jogadores aqui com capacidade para isso. Só depende de nós, se continuarmos com pés no chão, focados”, indicou Bruno César.

A tranquilidade pela campanha feita até agora só será válida se o Palmeiras de Valdivia conquistar o título paulista (Foto: Agência Palmeiras/Divulgação)

As palavras do meia reforçam o veto a qualquer empolgação. O regulamento do Paulista, com só um jogo definindo as quartas de final e as semifinais, é considerado traiçoeiro a ponto de transformar a positiva campanha feita até agora em inútil. A meta é ser campeão neste ano, começando pelo Campeonato Paulista.

“Se o Campeonato Paulista não fosse importante, não jogaríamos. Se estamos na competição, é para sermos campeões. O Paulista tem grande importância e é o nosso principal objetivo”, definiu Leandro.