Antes da Libertadores, Corinthians faz 3 a 0 no Mogi com golaço de Jadson

O resultado conquistado por uma equipe repleta de jogadores considerados reservas fez o Corinthians alcançar os 16 pontos na ponta da tabela do grupo B do Campeonato Paulista

Comentar
Compartilhar
01 MAR 201518h31

Jadson continua a deixar para trás a irregularidade de suas últimas temporadas. Na tarde deste domingo, o meia que recusou uma proposta do futebol chinês para vingar no Corinthians abriu o caminho para a vitória sobre o Mogi Mirim com um golaço. Os atacantes Luciano e Paolo Guerrero fecharam o placar em 3 a 0 em Itaquera.

O resultado conquistado por uma equipe repleta de jogadores considerados reservas fez o Corinthians alcançar os 16 pontos na ponta da tabela do grupo B do Campeonato Paulista. Fazendo boa campanha, o Mogi totaliza 14 e segue na vice-liderança da chave A, atrás do São Paulo.

A grande preocupação do Corinthians, no entanto, é a Copa Libertadores da América. O time dirigido por Tite enfrentará o San Lorenzo na noite de quarta-feira, com os portões do Estádio Nuevo Gasómetro fechados – o clube argentino cumprirá punição imposta pela Conmebol. O duelo vale a liderança do grupo 2.

Pelo Estadual, o Corinthians retornará a campo no próximo domingo, para disputar clássico com o São Paulo, no Morumbi. Um dia antes, o Mogi irá atrás da sua reabilitação contra a Ponte Preta, como mandante.

Jadson continua a deixar para trás a irregularidade de suas últimas temporadas (Foto: Rodrigo Gazzanel/Futura Press/Estadão Conteúdo)

O jogo

Vagner Love e Paolo Guerrero foram os primeiros jogadores que tocaram na bola neste fim de semana. A nova dupla de ataque do Corinthians procurou se movimentar bastante, como Tite queria, e buscou se entrosar com tabelas desde os minutos iniciais de partida.

O problema é que o Mogi Mirim gozava da reputação de “melhor time do interior”, conforme Love definiu já no gramado de Itaquera. Fazendo jus ao elogio, os comandados do frenético Claudinho Batista souberam marcar o Corinthians e ainda deram trabalho ao goleiro Cássio.

Aos dez minutos, a defesa corintiana tomou o primeiro susto com um cruzamento venenoso de Edson Ratinho, que passou por todo o mundo. Não muito tempo mais tarde, Cássio se viu obrigado a deixar o gol para abafar uma investida de Magrão pelo lado esquerdo da área.

O Corinthians tentou reassumir o controle da partida com enfiadas de bola de Jadson, animado pela sua permanência após rejeitar proposta do futebol chinês, e com avanços dos laterais Edílson e Stiven Mendoza. O improvisado colombiano corria muito – como sempre –, mas demonstrava que as suas dificuldades para finalizar eram as mesmas na hora de cruzar.

Aos 30 minutos, o Corinthians enfim levantou a sua torcida. Jadson cobrou uma falta da direita para a área, e Cristian desviou a bola na primeira trave. Sem esperar, Vagner Love cabeceou no travessão. Foi o suficiente para o público começar a pular nas arquibancadas.

A alegria quase se tornou ainda maior aos 42 minutos. Jadson fez ótimo lançamento para Guerrero, que invadiu a área e concluiu encobrindo o goleiro Daniel. A bola não chegou à meta, apesar do grande esforço de Love para completar a jogada. “Não deu, mas o gol vai sair no segundo tempo”, avisou, ao se dirigir para o vestiário.

Love não estaria em campo para ajudar o Corinthians a cumprir a missão na etapa complementar. Acabou substituído por Danilo. E o veterano meio-campista procurou mostrar serviço logo no princípio, com uma rara mobilidade e com as suas frequentes conclusões.

O reforço que o Corinthians ganhou no seu setor criativo fez Jadson ficar menos sobrecarregado e jogar mais solto. Aos 13 minutos, o meia foi outra vez decisivo em 2015. Ele limpou Fábio Sanches na ponta direita, já ajeitando a bola para chutar, e bateu no ângulo para anotar um golaço.

O gol sofrido intimidou o Mogi Mirim, que não aparentava mais ser uma ameaça aos donos da casa. Guerrero, ao contrário, ficou mais à vontade. Aos 20 minutos, o centroavante peruano chegou a driblar o goleiro Daniel na área adversária, porém, desequilibrado, chutou em cima de Wagner.

A pressão corintiana continuou com uma cabeçada de Edu Dracena no travessão, depois de Guerrero escorar um cruzamento de Mendoza. Já era o bastante para Claudinho Batista tomar uma atitude – ele colocou Rivaldo Júnior (filho do ex-jogador Rivaldo, presidente do Mogi) na vaga de Thomas Anderson. Por sua vez, Tite trocou o acanhado Malcom por Luciano.

A alteração no Corinthians surtiu efeito de novo. Aos 30 minutos, Guerrero ganhou uma disputa de bola com Wagner pelo lado direito, girou e passou para Luciano. O atacante vindo do banco de reservas carregou para o meio, buscando espaço, e finalizou rasteiro para ampliar.

Faltava ainda, contudo, o gol do centroavante corintiano. Aos 43, Luciano entrou na área pela esquerda e fugiu das suas características ao passar a bola em vez de tentar o chute. Paolo Guerrero bateu de primeira para estufar a rede e sacramentar mais um resultado positivo do Corinthians.