X
Educação

Projeto escolar que ajuda animais em situação de rua será homenageado em Santos

Professores e alunos de escola do Morro São Bento são os idealizadores da iniciativa, que segue para a segunda fase

Estudantes de escola do Morro São Bento reciclaram mais de trezentas caixinhas de leite para confeccionar casinhas para abrigar animais de rua / Divulgação

Professores e alunos da UME Therezinha de Jesus Siqueira Pimentel, localizada no Morro São Bento, em Santos, serão homenageados nesta sexta-feira (19) em sessão solene na Câmara Municipal às 19h. A homenagem acontece pela criação do projeto “Seja flor por onde for: o caminho para a construção de princípios éticos, sustentáveis e solidários”. A honraria é de autoria do presidente da Comissão Permanente de Proteção e Bem-Estar à Vida Animal, vereador Benedito Furtado (PSB).

O projeto consiste em ajudar o próximo, através de iniciativas e atitudes elaboradas pelos próprios alunos. Os estudantes desta unidade juntaram mais de trezentas caixinhas de leite para confeccionar casinhas para abrigar animais de rua do bairro, que sofrem com o frio do inverno.

A ideia surgiu das professoras Renatta de Burgos Pimentel Fiori Dias Silva e Ana Carolina Romero Martim, com a supervisão da diretora da escola, Maria Luisa Del Rosso, e foi logo abraçado por todas as crianças da unidade.

As docentes afirmam que escolheram arrecadar caixinhas de leite, pois estes objetos são descartados de forma errada. Além disso, ainda une sustentabilidade e amor aos pets, já que no morro onde a escola está localizada, há muitos animais de rua abandonados.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Cada casinha, para ser confeccionada, levou em média de 94 a 110 caixinhas de leite, variando de acordo com o tamanho e formato dessas caixas. Para que não houvesse umidade na casinha, uma manta de polietileno foi colocada para não deixar o frio passar. Os alunos foram responsáveis desde a higienização até a montagem, englobando o autocuidado, a cooperação, a responsabilidade e a empatia para com o outro. 

“A aprendizagem solidária ocorre quando você usa o conhecimento para fazer um mundo melhor, sendo o aluno o protagonista do diagnóstico e da solução desse problema, a partir da construção do conhecimento e da conexão entre as disciplinas. Este tipo de aprendizagem é uma ação planejada que visa atender a um problema real, englobando os três saberes: pensar, agir e conviver”, afirma a professora Renatta.

Ana Carolina Romero Martim considera importante que os alunos tenham noção que ajudar o próximo é fundamental. “Se a criança cresce com essa consciência, ela irá cuidar do animal, do familiar, dos amigos, vai se desenvolver no caráter, buscar bom comportamento e tenderá a ser um cidadão do bem”.

Duas casas já foram instaladas pelas ruas da comunidade, uma nas proximidades da escola, e, outra, nas mediações do Restaurante Bom Prato do Morro São Bento. Diariamente, os alunos fazem a manutenção da casinha, trocando a água, higienizando e colocando ração. Aos finais de semana e fora do horário de aula das crianças, quem cuida é a comunidade, que acolheu com muito carinho toda a iniciativa, inclusive abastecendo os potes com ração.

O projeto já está na segunda etapa. Agora, os alunos utilizam as caixinhas de leite para fabricar cobertores que serão distribuídos à população de rua.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Turismo

Réveillon: para onde ainda é possível viajar e por quanto

Levantamento mostra quais destinos estão sendo mais buscados, para onde ainda é possível viajar e o preço médio

Esportes

João Paulo para Gabriel, Santos bate Flamengo no Maracanã e afasta o rebaixamento

Com o resultado, o Santos alcançou os 49 pontos, em 11º lugar, enquanto o Flamengo, vice-líder, permanece com 71 pontos

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software