Cartão de crédito cobra a maior taxa de juros desde julho de 1999

Todas as seis linhas de crédito pesquisadas para pessoa física sofreram elevação

Comentar
Compartilhar
11 MAR 201517h30

As taxas de juros para pessoa física e jurídica voltaram a subir no mês passado, segundo levantamento, divulgado hoje (11), pela Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade.

Todas as seis linhas de crédito pesquisadas para pessoa física sofreram elevação: juros do comércio, de 4,9% ao mês em janeiro, para 5,1% em fevereiro e cartão de crédito, de 11,2% para 11,6%, a maior taxa desde julho de 1999.

Apresentaram elevação também o crédito direto ao consumidor (de 1,9% para 1,99%), empréstimo pessoal dos bancos (de 3,7% para 3,9%) e empréstimo pessoal por financeira (de 7,4% para 7,5%).

O cheque especial subiu de 9,1% para 9,4%, o maior desde julho de 2003. Na média, a taxa de juros para pessoa física ficou em 6,6% em fevereiro, a maior desde novembro de 2011.

As três linhas de crédito pesquisadas para pessoas jurídicas tiveram alta em fevereiro. O desconto de duplicatas (de 2,6% ao mês, em janeiro, para 2,69% em fevereiro); conta garantida (de 6,2% para 6,3%, a maior taxa desde janeiro de 2003). O capital de giro subiu de 2,1% para 2,15%. Na média, a taxa de juros para empresas, em fevereiro, ficou em 3,7%, a maior desde janeiro de 2012.

O cartão de crédito cobra a maior taxa de juros desde julho de 1999 (Foto: Divulgação)