X

SEM SPOILERS

Filme do Elvis mostra por que Presley é e sempre será o rei do rock

Crítica: O longa-metragem de aproximadamente 2 horas e meia de duração conta a história de Elvis Aaron Presley, sua ligação com a cultura negra e os abusos financeiros de seu agente

Leonardo Sandre

Publicado em 21/07/2022 às 18:01

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Filme sobre vida de Elvis Presley está em cartaz / Reprodução/ Trailer

Elvis Aaron Presley, foi um cantor, músico e ator estadunidense, merecidamente apelidado de "Rei do Rock". Ele, agora, tem sua história contada nas telonas de cinema com o filme em cartaz "Elvis".  Baz Luhrmann dirige a obra que provavelmente terá indicações ao Oscar e que é um tremendo sucesso de críticas positivas.

Sem dar spoilers, o filme conta um pouco da infância do E.P (suas iniciais), a escassa finança da família Presley e sua forte raíz com a cultura negra - que até então predominava o estilo country e que deixava Elvis encantado no acompanhamento de suas apresentações.

Com o racismo ainda mais evidente antigamente, o surgimento de um cantor branco para aquele estilo de música foi visto como peculiar para a mídia, além de uma grande assinatura do artista: seu requebrado.

Elvis foi duramente criticado pela mídia e sofreu com a censura que tentava proibir que o Rei do Rock dançasse e se movimentasse tanto enquanto cantava.

Que aquele jovem em ascensão seria uma estrela ninguém mais duvidava, e foi assim que Tom Parker viu sua "mina de ouro" e depois de uma reunião conseguiu convencer o cantor a ser empresariado por ele. Muitos casos de abuso financeiro - vide a polêmica com Luva de Pedreiro e seu ex-empresário Allan Jesus - tem vindo à tona e sido investigados a fundo para saberem suas veracidades, algo semelhante aconteceu com essa dupla nos Estados Unidos, uma vez que já de cara é levantado o questionamento: "Elvis Presley morreu por culpa de Tom?", a resposta está no filme, e muito contada, por sinal.

Até que ponto um artista pode ir pelo dinheiro ou até que ponto ele fica preso por contratos abusivos? O filme conta as enormes dificuldades vividas por Elvis seja antes ou depois da fama, incluindo o falecimento de sua mãe, Gladys Presley, e o desespero de seu pai, Vernon Presley, em tentar ajudar a gerir sua carreira.

O sonho de ser um renomado ator de cinema, o exército e tempo fora do país, a enorme fatia de 50% que seu empresário detinha de todos os seus contratos, tudo está contado com mais detalhes nas telonas, inclusive a parte que Elvis nega ser o verdadeiro Rei do Rock, e credencia o artista Fats Domino. O filme relata também as trágicas mortes de artistas e figuras públicas durante sua carreira, e explica o verdadeiro motivo de E.P nunca ter se apresentado fora do país estadunidense.

Com a história de amor de Elvis e Priscilla e sua única filha Lisa Marie, o filme emociona e arrepia do ínicio ao fim com atuações estupendas e íncriveis de Austin Butler como o Rei do Rock, encantando em cada cena, e de Tom Hanks, como o empresário Coronel Tom Parker, com uma caracterização impecável e uma atuação digna de Oscar.

Com uma pegada parecida com ''Bohemian Rhapsody'' - filme sobre o Queen que rendeu Oscar para Rami Malek interpretando Freddie Mercury - ''Elvis'' conta histórias de músicas, amigos próximos ao cantor e suas grandes inspirações, além de mostrar os maiores sonhos para ele e sua família. 

Para quem ama música, quem é fã do Elvis e de um bom filme no cinema, não pode deixar de assistir esse longa, que promete deixar todos emocionados e com o coração quente ao final do filme.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

COTIDIANO

SLT libera gaveta central da travessia Santos/Guarujá

A modernização da gaveta central do Guarujá teve investimento do Departamento Hidroviário de R$ 3,5 milhões, com potencial para beneficiar mais de 30 mil pessoas que utilizam o serviço diariamente, em média

Eleições 2022

Lula tem 45% contra 33% de Bolsonaro no primeiro turno, aponta pesquisa

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos; segundo a pesquisa, 43% avaliam o governo de forma negativa, e 27% de forma positiva

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software